Vereadora de Goiânia quer impedir homenagem a personalidades da época da ditadura

tatiana lemos desafetacaoProjeto de lei em trâmite na Câmara de Vereadores de Goiânia, que já está na pauta de votações, versa sobre o fim de homenagens a personalidades do período militar, com a proibição de mudanças dos nomes de vias e logradouros da capital quando a alteração for para dar nomes de autoridades da ditadura brasileira. A matéria é de autoria da vereadora Tatiana Lemos, do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Ela é presidente da Comissão de Habitação, Urbanismo e Adensamento Urbano da Casa.

A proposta, segundo Tatiana, objetiva “é impedir que os fatos sejam deturpados, que atores de um golpe vergonhoso, que macula as páginas da história brasileira, sejam tratados como heróis”, emendando que “a aprovação do projeto é uma resposta às tantas famílias que foram torturadas na época do golpe militar e sofrem até hoje a marca da injustiça”.

Por prever a alteração do nome de vias que homenageiem políticos da época da ditadura, o projeto já recebeu posicionamento contrário de alguns vereadores, como de Anselmo Pereira (PSDB). Na época da apresentação da matéria o tucano, que é representante do setor comercial, questionou os eventuais prejuízos à classe, tendo citado como exemplo a dificuldade que seria para a entrega de produtos, encomendas e afins em Goiânia por parte das empresas no caso das mudanças nos nomes das ruas. O vereador citou o caso da Avenida Castelo Branco, que a capital e é uma via de acesso a diversas localidades.

A Avenida Castelo Branco faz homenagem ao Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, primeiro militar a presidir o País após o golpe de 64.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.