Vereador pede afastamento de Anselmo Pereira da presidência do Conselho de Ética

Ex-presidente da Câmara de Goiânia é acusado de usar projeto institucional para se beneficiar eleitoralmente

Vereador Alysson Lima | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

O vereador Alysson Lima (PRB) apresentou requerimento, nesta quarta-feira (7/5), pedindo o imediato afastamento de Anselmo Pereira (PSDB) da presidência do Conselho de Ética da Câmara Municipal de Goiânia.

Segundo ele, as denúncias do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) que acusam o tucano de utilizar o projeto da Câmara Itinerante, denominado “Câmara e Governos Juntos de Você”, quando era presidente da Casa, para autopromoção e fins eleitoreiros são “gravíssimas”.

Na última terça-feira (6), o juiz José Proto de Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública Municipal de Goiânia, em decisão liminar, decretou o bloqueio de R$2.150.075,29 em bens de Anselmo Pereira (PSDB),

“Com tanta suspeição sobre sua vida pública,o mais coerente seria que ele se afastasse do comando do Conselho de Ética, até para poder se concentrar em provar na Justiça sua inocência”, defendeu.

Para Alysson Lima, no momento atual pelo qual passa a classe política brasileira, a sociedade não aceita que um homem que “responde a crimes graves” continue como presidente do colegiado. “É a instituição interna que fiscaliza os outros vereadores. É totalmente incoerente a permanência de Anselmo Pereira”, sentenciou.

O requerimento foi apresentado na sessão desta quarta (7) e não tem previsão para ser votado. Caso rejeitado, o vereador do PRB, que é integrante da comissão, já avisou que apresentará processo interno para remover o tucano da presidência.

 

 

Deixe um comentário