Vereador cobra da gestão Iris medicamentos para doentes com leucemia

União cortou repasses para compra de remédio e prefeitura tem se recusado a assumir compromisso com pacientes em tratamento no Hospital das Clínicas

Reprodução

Duante sessão desta quinta-feira (9/8) na Câmara de Goiânia, o vereador Elias Vaz (PSB) criticou a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB) por se negar a oferecer medicamentos para pacientes em tratamento de leucemia no Hospital das Clínicas, em Goiânia.

O vereador chegou a apresentar requerimento em que pede explicações à secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué. “Trata-se de um absurdo, um profundo desrespeito com a vida humana. Exigimos esclarecimentos do Paço sobre esse assunto”, disse no plenário da Casa de leis.

Em entrevista ao Jornal Opção, o vereador explicou que o Dazatinibe 100 ml era fornecido gratuitamente por meio de recursos federais, mas que a União cortou as verbas, o que tem prejudicado o tratamento destes pacientes.

O vereador explica que, apesar de ser de responsabilidade do Ministério da Saúde, o repasse para a compra do medicamento também recai sobre a prefeitura e que, por isso, requer respostas da gestão Iris.

“O Sistema Único de Saúde é um sistema compartilhado. Então, a União não querendo se comprometer, o município não pode deixar um paciente morrer por falta desse medicamento. E eu, como vereador, vou cobrar do ente que fiscalizo”, endossou.

Em nota enviada à reportagem, o Hospital das Clínicas confirmou a falta de medicamento e reforçou que o repasse é de responsalidade do Ministério da Saúde e que já tem cobrado da pasta uma solução para o problema. O Jornal Opção também entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas sem sucesso.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.