“Venha quem vier, nós vamos ganhar as eleições”, diz José Eliton

Vice-governador e pré-candidato do PSDB ao governo de Goiás em 2018 reafirmou confiança no projeto da base marconista

Vice-governador defendeu legado das administrações Marconi | Foto: divulgação/ vice-governadoria

“Venha quem vier, nós vamos ganhar as eleições”, afirmou o vice-governador José Eliton (PSDB) ao analisar o cenário eleitoral de 2018. Pré-candidato ao governo pelo PSDB, ele defende a consolidação de uma base “sólida e convicta”. “Um projeto não se constrói sozinho, precisamos estar em diálogo permanente com os segmentos da sociedade em todo o estado”, alertou.

No encontro do partido em Goiânia, Eliton disse admirar o legado do ex-governador de São Paulo Mário Covas e destacou o papel de tucanos, como Henrique Santillo, na história de Goiás. “Graças a seu trabalho e esforço, que o PSDB elegeu o governador Marconi Perillo, aos 35 anos de idade. “Ali ele consegue estabelecer as bases de um pensamento ideológico que transformaria o estado de Goiás”, lembrou.

Ao falar do governador, ele lembrou que  foi durante suas administrações que importantes programas que hoje são referências para o país foram implementados. “Fomos o primeiro estado que soube fazer um programa de transferência de renda com inteligência, o Renda Cidadã, auxiliando quem precisava, dinamizando a economia local, fomentando o emprego e gerando renda”, disse.

O vice-governador citou, entre outras iniciativas, o Bolsa Universitária que já possibilitou a 170 mil jovens se formarem graças ao benefício. “O estado de Goiás acaba de inspirar mais uma iniciativa do governo federal que, recentemente, criou o Cartão Reforma, nos moldes do Cheque Mais Moradia”, completou.

Legado

José Eliton fez questão de ressaltar a importância de cada um no partido e na base aliada defender o projeto que transformou o estado de Goiás. “O tempo novo é muito mais que um slogan, é um conjunto de ações que modificaram a estrutura do estado, é o resultado das ações individuais que se transformaram num grande ganho coletivo para o estado. É o conceito da social democracia aplicando na realidade, transformando milhares e milhares de vidas”, argumentou.

Outro ponto destacado, na esfera administrativa, mas, com consequências na esfera política, conforme lembra o vice-governador, é o otimismo deste momento, graças às decisões tomadas lá atrás, pelo governo de Goiás, aos primeiros sinais da crise ainda em 2014. Segundo José Eliton, foi justamente a preocupação do governador Marconi e as medidas tomadas naquele momento que garantem hoje as condições de otimismo para 2017 e 2018.

“O governador teve a coragem de encaminhar à Assembleia o maior pacote de ajuste fiscal do país, reduzindo de 24 para 10 o número de secretarias, fizemos a racionalização das despesas públicas e muitas vezes fomos incompreendidos, fomos criticados”, disse ele, justificando que isso impediu que Goiás se transformasse no que são hoje estados como o Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais e outros que não conseguem pagar os salários dos servidores.

“E agora, nesse momento em que os prefeitos tomam posse nos municípios, o estado dispõe de R$ 2 bilhões para investimentos em 2017 e 2018, para iniciar um ciclo virtuoso”, destaca o vice-governador. Segundo ele, o governador Marconi Perillo é municipalista e vai transferir R$ 400 milhões desses recursos para os municípios, para as prefeituras. “Também serão retomadas obras estruturantes que vão impactar o desenvolvimento do estado”, afirma.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.