Vanderlan Cardoso foi motivação para Veter Martins escolher PSD

Vice-prefeito de Aparecida deixa o MDB pelo PSD na próxima semana. Amizade com Vanderlan teria fortalecido a decisão pela troca de sigla

Veter Martins, prefeito em exercício | Foto: Reprodução

Com a filiação ao PSD, marcada para a próxima semana, o vice-prefeito de Aparecida de Goiânia, Veter Martins falou com o Jornal Opção sobre os motivos pelo qual decidiu trocar de sigla. “A ida de Vandelan [Cardoso] para o PSD, eu que já havia sido convidado por Francisco Jr e Vilmar Rocha, colaborou para que eu fosse para o partido, que é da base, consistente, participa da gestão do Gustavo e tem parceria com essa administração”, afirmou.

“Na verdade, fui para o MDB atendendo a um pedido do prefeito Gustavo Mendanha, de Daniel Vilela e Maguito Vilela, na eleição passada para governo, por possibilidade de disputar a uma candidatura de deputado estadual ou federal. Eu precisava estar em um partido da base do MDB. Agora é um novo momento, de novas composições. Temos uma relação antiga e muito boa com Vilmar Rocha, com Francisco Jr, e muito intensa com o Vanderlan Cardoso, que é amigo de Aparecida e do prefeito Gustavo Mendanha”, contou.

Segundo Veter, a troca de partido não está relacionada a nenhum plano de ocupar uma cadeira no legislativo. Pelo menos, não por ora.  “Não estou pensando nas próximas eleições. Estamos configurando as eleições municipais, no momento. Tudo será objeto de discussão no futuro. Pensamos em reforçar a base municipal para a eleição de 2020. Trabalhamos para essa reeleição. Esses 4 anos foram muito produtivos. Entendemos que Gustavo tem que dar sequência”, falou.

Ausência do prefeito

Afastado há 30 dias por licença médica, após sofrer de uma trombose venosa cerebral, Gustavo Mendanha deve permanecer por mais 15 dias longe do paço. Com isso, Veter é responsável pela administração do município. Para ele, não tem sido um grande desafio, porque há uma coesão forte entre ele e Mendanha.

“Existe uma sinergia muito grande entre os secretários e a gestão. Ele [Gustavo Mendanha] montou muito bem seu secretariado. Estamos no final, último ano de governo. Tudo estava prospectado, planejado, seguindo o fluxo natural. Eu, na gestão, é como ele estivesse aqui. Compartilhamos das mesmas ideias. Participo do governo desde o primeiro dia. Foi fácil deixamos a engrenagem rodando”, afirmou Veter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.