“Vamos multar quem desrespeitar as orientações”, afirma prefeito Gustavo Mendanha

Entre as medidas obrigatórias para o comércio, com objetivo de conter a propagação da Covid-19, está escalonamento de horário, redução do fluxo de pessoas, uso de máscaras e orientações para higienização das mãos, entre outras 

Prefeito Gustavo Mendanha (MDB) | Foto: Enio Medeiros

Com o novo decreto do governo do Estado, que permitiu o retorno de algumas atividades econômicas em Goiás e maior liberdade para as prefeituras avaliarem e determinarem como seria realizado o isolamento social em cada município, Aparecida de Goiânia decidiu reabrir 80% do comércio. No entanto, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), alertou que o retorno não será como antes e que os comerciantes devem respeitar as orientações ou serão interditados.

De acordo com o gestor, cerca de 200 servidores fiscalizam as ruas da cidade e orientam os comerciantes sobre como deve ser o funcionamento. “Na semana que vem, na segunda-feira, 4, vamos começar a aplicar multas a quem estiver desrespeitando essas orientações e, em casos mais extremos, se necessário, até caçar o alvará. Embora os números tenham crescido, é importante ressaltar que esse não é um reflexo da abertura do comércio. Esse reflexo, seja ele bom ou ruim, só virá daqui uns 15 dias. Caso não tenhamos os resultado esperado vamos revogar e determinar o fechamento novamente”, afirmou Mendanha.

Entre as medidas que devem ser adotadas pelos comerciantes está o cumprimento do escalonamento de horários, limitação do número de clientes e redução do fluxo de pessoas e funcionários na empresa, oferecer transporte aos funcionários caso a empresa tenha mais de 15 funcionários. Ainda, a Prefeitura orientou para que a temperatura dos clientes sejam medidas na entrada das lojas e disponibilizar e orientar medidas de higienização das mãos, além do uso de máscaras.

Desde que a liberação da maior parte das atividades econômicas no município foram noticiadas, Mendanha reforçou que poderia revogar o decreto e fechar tudo novamente. “Essa possibilidade é real. Estamos avaliando diuturnamente os números do município, dependendo do número de ocupação das UTIs, claro que vamos tomar uma atitude”, decidiu.

Socorro financeiro

Para as empresas que estejam passando por dificuldades financeiras, o prefeito contou que a Administração estuda uma parceria com bancos para oferecer uma linha de crédito com taxa zero de juros para os comerciantes. “Estamos providenciando uma ação pioneira no Estado voltada principalmente aos micro e pequenos empreendedores”, falou.

“Isso não quer dizer que o banco não irá cobrar pelo empréstimo, vai, mas quem vai arcar com essas taxas é a prefeitura. Por isso estamos fazendo um estudo minucioso no sentido de encontrar a instituição com menor taxa.Estamos terminando de conversar com os agentes bancários e creio que logo teremos isso definido e lançaremos mais essa oportunidade”, contou.

Testagem da população

A Prefeitura de Aparecida também deverá realizar testagem da população, que deve contar com apoio da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Vamos começar a aumentar nossa testagem em um modelo semelhante aquele de pesquisa eleitoral. Vamos sair nos bairros fazendo os testes para termos uma radiografia de nossa cidade”, afirmou Mendanha.

“Iremos liberar aproximadamente 1.500 testes na primeira etapa de pesquisa. Assim poderemos entender a realidade de cada região e quem sabe determinar o fechamento do comércio, intensificar os trabalhos, em locais específicos”, informou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.