“Vai facilitar a aprovação”, diz Major Araújo sobre retirada da alíquota extraordinária

Para deputado, a base do governador na Casa terá vida facilitada. “Um problema a menos”, declarou

Ao Jornal Opção, o deputado estadual Major Araújo (PSL) comemorou o anúncio do governador Ronaldo Caiado (DEM) de retirada da alíquota extraordinária da PEC da Reforma da Previdência, que tramita na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). O parlamentar, que é da base governista, disse que a decisão “vai facilitar a aprovação”.

“Eu acho que havia uma pressão muito forte pela não aprovação dessa medida. São nove deputados servidores, municipais e estaduais. Se eu fosse ele, faria o mesmo, pois corria risco de não ser aprovada”, declarou o parlamentar, que acredita que esses deputados servidores da base engrossariam o caldo da oposição e votariam contra a PEC.

“A alíquota mesmo com autorização de sua criação pela emenda constitucional, aprovada nacionalmente, é inconstitucional. Ela foi objeto de várias ações. As contribuições extraordinárias estão previstas na constituição, mas a previdência não é uma delas. Não pode haver essa cobrança. Nem, tampouco, o sistema de contribuição progressiva, escalonada é legal. É um projeto muito ruim”, comentou. “Retirar vai facilitar nossa vida nessa votação. É um problema a menos”, reiterou.

“É assim que funciona a democracia. A medida era muito extrema. Não chegamos ainda nesse nível para tomar uma decisão tão difícil”, salientou Major Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.