Uruaçu terá Hospital que vai atender mais de 1 milhão de pessoas no norte do Estado

Na região, 60 municípios serão beneficiados

Foto: Divulgação

A primeira etapa do Hospital Estadual Geral e Maternidade de Uruaçu (Hemu) foi apresentada  no final desta manhã de sexta-feira (6/7) pelo governador José Eliton e o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela. A unidade já tem concluídos a emergência, ambulatório, com 23 consultórios, e apoio diagnóstico preparado para realizar diversos serviços clínicos.

Quando estiver em pleno funcionamento, o Hemu terá capacidade mensal para 2.086 atendimentos de urgência, 15.120 consultas ambulatoriais, 18.080 exames e 1.137 internações. A obra está com 85,52% de conclusão. Localizado no Bairro Jardim Eldorado, o Hospital será relevante para a Região Centro-Norte de Goiás que tem 1,1 milhão de habitantes distribuídos nos 60 municípios.

Com previsão de inauguração para dezembro, o Hemu contará com 283 leitos, dos quais 238 de internação, 40 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – adulta, pediátrica e neonatal – além de outras cinco Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucins). Parte dos aparelhos do hospital chegou esta semana a Uruaçu.

Complexidade do processo de implantação

Existem diversas exigências legais para o hospital entrar em funcionamento, o que demanda longo tempo e torna o processo complexo e consequentemente demorado. Após o término da construção, inicia-se a fase de implantação, um processo que demanda tempo, porém fundamental para garantir a segurança dos pacientes que serão atendidos na unidade. É preciso retirar a licença da Vigilância Sanitária, alvará da prefeitura e Corpo de Bombeiros, obtenção do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), junto ao Ministério da Saúde, entre outros documentos obrigatórios.

São necessários, ainda, entrega, instalação e testes operacionais de equipamentos, material de consumo hospitalar e medicamentos, contratação de serviços, recolhimento de impostos, e ainda a mobilização de corpo técnico de servidores, que passam por processo seletivo e de treinamento, conforme determina a legislação vigente. Portanto é um cenário complexo, com o objetivo principal de proporcionar cuidado adequado aos pacientes, aplicando os recursos disponíveis em tecnologia e em atividade humana.

Local estratégico

O hospital foi construído em local estratégico, contemplando uma região carente. “É um grande desafio e sempre foi uma das prioridades do governo ampliar a oferta de serviço de urgência e emergência, com especialidades médicas, para a região norte, que historicamente tem déficit dessa assistência”, pontua o governador José Eliton.

O Hemu será um hospital 100% público, de responsabilidade (gestão e gerência) do governo estadual e irá integrar a rede de Hospitais Gerais do Estado de Goiás (Rede Hoge), juntamente com o Hospital Estadual Geral de Goiânia Alberto Rassi (HGG), Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (Heelj) e Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (Hemnsl). Todos compõem o Complexo Estadual de Serviços de Saúde.

A unidade de Uruaçu é classificada como hospital de grande porte, multibloco, de corpo clínico próprio, com alto padrão de tecnologia em saúde e com a função de ser um hospital de base, prestando assistência médico-cirúrgica, capaz de realizar procedimentos mais especializados. E, ainda, servirá de apoio para hospitais regionais e como centro coordenador/integrador dos serviços médico-hospitalares da região.

O ambulatório do Hemu atenderá as especialidades de gineco-obstetrícia, urologia, proctologia, clínica médica, clínica cirúrgica, ortopedia, traumatologia, cardiologia, gastroenterologia, pneumologia, neurologia clínica e mastologia.

Deixe um comentário