Universidades podem adotar EAD até dezembro, autoriza MEC

Além da flexibilização do regime de aulas, a portaria autorizou realização de estágios e práticas laboratoriais

Em portaria publicada nesta quarta-feira, 17, o Ministério da Educação (MEC) estendeu a autorização de aulas a distância nas instituições de ensino superior de todo o Brasil. A medida busca reduzir os impactos da pandemia na educação do país.

Além de estender a liberação do chamado EAD, a portaria flexibiliza ainda realização de estágios e práticas em laboratórios, que agora podem ser feitos à distância em todas as áreas, exceto nos cursos ligados à saúde.

A partir do documento, ficam as instituições de ensino responsáveis por definir o currículo de substituição das aulas presenciais, a disponibilização de recursos a estudantes para que eles possam acompanhar as aulas, e a realização de atividades durante o período.

Especialista concorda

Para o professor, advogado e especialista em educação, Carlos André, essa é a medida mais viável nesse momento de pandemia, já que o retorno das aulas presenciais causaria aglomerações e envolveria o risco de proliferação da doença.

Ele pondera que o MEC precisa monitorar como estão sendo ministradas as aulas à distância e se as instituições estão cumprindo os requisitos para tal, como a disponibilização de estúdio, por exemplo. “Outra grande lógica será analisar como as aulas vão chegar a todos os alunos, considerando que muitos não têm acesso a uma boa internet. Então, todas essas questões precisam ser consideradas pelo governo”, destaca Carlos André.

O professor lembra que essa decisão do MEC não é uma obrigação, já que as instituições que não seguirem esse plano poderão cancelar suas aulas e fazer a reposição delas futuramente.

“Os reitores terão essa liberdade e decidirão o que é melhor para a instituição. Porém, acredito que a maioria delas deve seguir essa recomendação, por causa da pressão para não perder o ano letivo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.