Tudo que você precisa saber sobre a vinda dos brasileiros da China

As informações técnicas foram passadas pela Defesa. Brasileiros chegaram à Anápolis por volta das 5h45 da manhã deste domingo

Alojamento onde ficarão brasileiros repatriados / Foto: Fernando Leite

Todo o percurso das aeronaves da frota presidencial, que buscaram os brasileiros repatriados vindos da China, somaram exaustivas 95 horas de viagem. Antes de descerem em Wuhan para buscar o agrupamento de 34 pessoas, os aviões tiveram de aguardar, em Varsóvia, autorização do governo chinês para pousarem no país. As informações são todas de relatórios passados pelos ministérios de Saúde e Defesa do governo federal.

No percurso de volta, as naves passaram por Urumqi (China), Varsóvia (Polônia) e Las Palmas (Espanha) e, antes de aterrissarem em Anápolis, fizeram uma parada em Fortaleza. Foram cerca de 26 horas de viagem de retorno ao país, “uma meia volta ao mundo”, como explicou um dos representantes da Saúde em coletiva dada em Anápolis para a imprensa.

Antes de chegarem no Brasil, as aeronaves deixaram na Polônia quatro poloneses e um chinês. Um indiano também desceria no país, mas não foi autorizado por problemas nas documentações.

Para reduzirem ainda mais os mínimos riscos da doença sair da China pelos repatriados, o grupo passou por duas triagens, antes de embarcarem nos aviões. A primeira, feita pelo próprio governo chinês (que não permite atualmente que pessoas com sintomas saiam do país), e a segunda, realizada pelo Ministério da Defesa brasileiro.

A partir do momento em que chegaram na Base Aérea de Anápolis, o grupo irá permanecer por 18 dias em quarentena, onde terão uma rotina monitorada por equipes médicas da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás. Após este período, e constatada a normalidade na saúde de todos do grupo, as famílias serão liberadas para seguirem suas vidas.

As instalações onde os repatriados poderão circular possuem 900m2. Os passeios externos só poderão ser feitos com máscaras de segurança. São 38 quartos, onde além das famílias, também serão monitorados os membros da equipe técnica que acompanhou o grupo no avião, um total de 58 pessoas (14 médicos, 8 tripulantes e 2 jornalistas). Dentre os 34 que já estavam na China, três são diplomatas, sete são crianças e 24 adultos, entre homens e mulheres.

Durante a quarentena, o grupo terá acesso:

  • 6 refeições diárias: café, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia (acompanhados por nutricionistas);
  • Videogame, brinquedoteca, jogos, biblioteca, apresentação de bandas militares;
  • Internet, TV a cabo, frigobar, geladeira sem itens alcoólicos;
  • Serviço religioso;
  • Emergência odontológica;
  • Apoio psicológico e pedagógico.

Confira fotos das instalações, onde ficarão alojados os repatriados:

Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.