Tribunal de Justiça bloqueia R$ 75 mil do ex-prefeito Coxeta, de Água Limpa

Sebastião David de Morais, o Coxeta, firmou convênio de R$ 25 mil com a Agehab para reforma de ginásio mas obra possui diversas irregularidades

Ginásio de Esportes Adanil Mateus Silva | Foto: Reprodução

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Água Limpa, Sebastião David de Morais, o Coxeta, no valor de R$ 75 mil reais. Pela decisão, foram bloqueados imóveis e veículos do ex-prefeito. Foram notificados todos os Cartórios de Goiás, o Detran e a Corregedoria de Justiça do Estado, bem como o Banco Central (Bacenjud).

O juiz, Pedro Ricardo Morello, entendeu que há indícios de irregularidades na gestão de Coxeta ao firmar convênio de R$ 25 mil com o Programa Cheque Moradia, entre 2013 e 2016, junto à Agência Goiana de Habitação (Agehab).

O dinheiro seria utilizado para a reforma do Ginásio de Esportes Adanil Mateus Silva, localizado em Água Limpa. No entanto, em novembro de 2016 a Agehab realizou vistoria na obra em questão e detectou diversas irregularidades técnicas e de execução no curso da reforma.

Diante disso, a Agehab teria notificou o município de Água Limpa para providências cabíveis, sob pena de levantamento dos recursos a serem devolvidos

O juiz entendeu que o bloqueio de bens se faz necessário para assegurar o eventual prejuízo aos cofres públicos de Água Limpa. Além do valor corrigido, o juiz aplicou multa no valor de duas vezes ao prejuízo dado ao município.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.