Tribunal chinês condena jornalista a quatro anos de prisão por relatar novo coronavírus em Wuhan

Advogado de defesa diz que vai recorrer da decisão

Chineses usando máscara | Foto: Reprodução

Um tribunal chinês condenou nesta segunda-feira, 28, uma jornalista a quatro anos de prisão. A acusação seria de que ela, ao reportar notícias sobre o novo coronavírus, teria “induzido brigas e provocado confusão”em Wuhan, segundo palavras do seu advogado de defesa.

O fato teria ocorrido ainda no final do ano passado, no auge da disseminação do vírus da Covid-19 na cidade. Zhang Zhan, de 37 anos,faz parte de um grupo de jornalistas cujos relatos em primeira mão de hospitais lotados e ruas vazias pintaram um quadro mais sombrio do epicentro da pandemia do que a narrativa oficial.

“Não entendo. Tudo que ela fez foi dizer algumas palavras verdadeiras, e por isso pegou quatro anos”, disse Shao Wenxia, a mãe de Zhang, que acompanhou o julgamento com o marido.

O advogado da jornalista disse que irá apelar para um novo julgamento. “A senhorita Zhang acredita que está sendo perseguida por exercitar sua liberdade de expressão”, havia dito ele antes da audiência.

Governo tenta minimizar

Especialistas em direitos humanos criticaram o período escolhido pelas autoridades chinesas para realizar o julgamento. Por ser entre as festividades de final de ano do Ocidente, o fato teria menos atenção e, portanto, menor repercussão internacional.

Kenneth Roth, diretor-executivo da entidade Human Rights Watch (Observatório dos Direitos Humanos, em uma tradução livre), sediada em Genebra, postou em uma rede social: “”A seleção do período sonolento entre o Natal e o Ano Novo sugere que até Pequim está constrangida por condenar a jornalista cidadã Zhang Zhan a quatro anos de prisão por ter registrado a versão sem censura do surto de coronavírus de Wuhan”.

As críticas à maneira como a China lidou inicialmente com a crise foram censuradas, e pessoas que contaram o que estava acontecendo, como médicos, foram advertidas. A mídia estatal creditou o sucesso do país na contenção do vírus à liderança do presidente Xi Jinping.

Até o momento, a Covid-19 já infectou mais de 80 milhões de pessoas e matou mais de 1,76 milhão ao redor de todo o mundo. Apenas no Brasil, temos mais de 7,4 milhões de infecções e 191 mil mortes pelo vírus.

[Esta matéria conta com informações da Agência Brasil]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.