Três novas empresas podem gerar 2 mil empregos em Goiás

Governo se reuniu com empresários interessados em instalar novas unidades. Entre elas estão a Bifarma e a multinacional Satus Ager

Reunião para instalação da Satus Ager em Luziânia | Foto: Jota Eurípedes /Vice-governadoria

Reunião para instalação da Satus Ager em Luziânia | Foto: Jota Eurípedes /Vice-governadoria

Três grandes empresas vão investir capital financeiro em Goiás: a Bifarma, da área de produtos farmacêuticos, a Satus Ager, de água mineral, e a Qualitti Alimentos. A expectativa é que os novos empreendimentos gerem 1950 empregos diretos e indiretos.

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED), José Eliton (PP), esteve na linha de frente das negociações e confirmou as informações na sexta-feira (8/5). Nesta semana, o pepista recebeu representantes das três empresas na sede da pasta. As parcerias serão oficializados por meio da assinatura de Protocolo de Intenções, ainda sem data marcada.

Na última quarta-feira (6), José Eliton havia anunciado investimentos da Brasal, que vai instalar fábrica de água mineral em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal.

A Bifarma prevê a construção de um centro de distribuição atacadista de produtos farmacêuticos. A marca opera nos mercados de São Paulo e Minas Gerais com lojas no mercado varejista, gerando nestes dois estados mais de três mil empregos diretos. Cerca de 500 empregos diretos devem ser gerados em Goiás.

Multinacional, a Satus Ager anunciou a construção de indústria, também em Luziânia, que vai atuar na produção de sementes. A previsão é que o montante a ser investido chegue a R$ 80 milhões, com a criação de 650 empregos diretos e indiretos.

Já a Qualitti Alimentos atua há quase 30 anos em Morrinhos e quer abrir filial em Piracanjuba para o abate de frangos. A marca busca com o novo investimento aumentar a captação de matéria-prima. As vagas de emprego podem chegar a 500.

Deixe um comentário