Trazendo mais de 90 filmes de quase 30 nacionalidades, “O Amor, A Morte e As Paixões” chega à sua 13ª edição

Mostra segue até o dia 26 de fevereiro e reúne 94 filmes de quase 30 nacionalidades

Filme Parasita, ganhador de 4 Oscars, tem exibição garantida na mostra / Foto: Reprodução

Tem início nesta quarta-feira, 12, em Goiânia, a 13ª edição da mostra de cinema O Amor, a Morte e as Paixões, trazendo mais de 90 filmes de quase 30 nacionalidades. o evento, que acontece no Cinema Lumière do Banana Shopping, terá um coquetel às 19h no dia  de abertura e a presença de comentaristas de cinema e artistas, como Lisandro Nogueira e Siron Franco.

A edição deste ano terá 94 filmes de 26 países, sendo 68 produções internacionais e 22 do cinema nacional, e quatro do cinema goiano. O curador da mostra, professor e comentarista Lisandro Nogueira, falou sobre a magnitude do evento. “O público vai ter o melhor do cinema mundial. Hoje, nossa mostra é a terceira mais importante no país, depois do Rio de Janeiro e São Paulo (mostras que lançam filmes). Elaboramos uma lista de filmes para as pessoas curtirem, se emocionarem e refletirem. Nosso objetivo não é só exibir as produções, mas também realizar debates e palestras, formando um público que aprecia a sétima arte”, garante Lisandro.

A vasta programação conta com “1917” (2019), que narra a história dos cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman) durante a Primeira Guerra Mundial. O tão aclamado filme do palhaço do crime, “Coringa” (2019), interpretado por Joaquin Phoenix, também marca presença na mostra. Além de produções como: “Dois Papas” (2019), “Ford Vs. Ferrari” (2019), “O Farol” (2019) e “O Irlandês” (2019), que estão se destacando nas grandes premiações, inclusive no Oscar 2020.

Buscando fugir dos grandes blockbusters norte-americanos, “O Amor, a Morte e as Paixões” apresenta, também, obras produzidas fora do circuito comercial. “Parasita” (2019), é uma produção sul-coreana contando a trajetória da família de Ki-taek, que por uma obra do acaso começa a se relacionar com uma família rica e se torna “dependente” deles. A nova produção do espanhol Pedro Almodòvar, “Dor e Glória” (2019), também está na mostra, trazendo a versatilidade do diretor. Filmes como o israelense, “Synonymes” (2019); Os Franceses “Les Misérables” (2019), “Retrato de Uma Jovem em Chamas” (2019) e o Polonês “Duas Coroas” (2019) ainda integram a programação.

O cinema nacional também tem grande destaque na mostra. São mais de 20 opções de produções brasileiras, sendo que quatro são filmes goianos. O documentário paulista “Siron. Tempo sobre tela” (2019) apresenta a trajetória de vida e pensamentos do artista plástico goiano Siron Franco, que estará presente no dia da abertura da Mostra, 12/02. Além deste, a lista conta com filmes como “Paraíso Perdido” (2017); “Theo, Além da Liberdade” (2016); “Açúcar (2017)”; “Adoniran – Meu Nome é João Rubinato” (2018), “De Peito Aberto” (2018) e “Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar” (2019).

A mostra começa nesta quarta-feira, 12, e segue até o dia 26 de fevereiro. Vale destacar que a entrada será franca para os primeiros 100 espectadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.