“Traumas da nossa jovem democracia não permitem soluções deste tipo”, diz deputado

Thiago Peixoto criticou uso das Forças Armadas durante protesto em Brasília na última quarta-feira (24/5)

Thiago Peixoto durante comissão da Câmara | Foto: Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados

O deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO) condenou o uso das Forças Armadas durante manifestação em Brasília na última quarta-feira (24/5). Segundo ele,  a decisão do presidente Michel Temer (PMDB) em mandar as tropas federais para a Esplanada dos Ministérios foi um erro.

“As cicatrizes e traumas da nossa jovem democracia não permitem soluções deste tipo”, disse em suas contas no Twitter e no Facebook.

O goiano avaliou, ainda, que a situação nacional complica-se cada vez mais, a cada novo ato. “O Brasil não pode viver nesse clima de instabilidade. Independente de concordar que as reformas precisam ocorrer, o clima está insustentável. As medidas adotadas nesta quarta foram alarmantes. O uso das Forças Armadas durante o protesto foi preocupante”, acrescentou.

Ainda nos posts, Peixoto disse entender que os atos de vandalismo a prédios públicos e as agressões a policiais e transeuntes por parte dos manifestantes é condenável, mas que nada disso justifica o envio de tropas federais para as ruas.

“Não podemos deixar que uma situação destas mexa com um passado tão recente que não deixou saudades. Independente da justificativa dada pelo Palácio do Planalto, é um caso carregado de um grande simbolismo que precisa ser tratado com muito cuidado. Isso não pode voltar a ocorrer. Precisamos de bom senso”, ressaltou.

Desde que a crise envolveu diretamente o presidente Temer, Thiago Peixoto tem defendido uma solução rápida e o menos traumática possível para o País. Ele tem dito que a permanência do peemedebista na Presidência tem se tornado cada vez mais arriscada e incerta para os rumos do Brasil. “Precisamos manter o ambiente favorável que estava sendo construído pela equipe econômica”, explicou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.