TJGO determina prisão de ex-comandante geral da PM

Carlos Antônio Elias foi condenado pelo crime de peculato

Decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) determinou nesta semana a prisão do ex-comandante-geral da Polícia Militar (PM) de Goiás Carlos Antônio Elias pelo crime de peculato. Conforme a sentença, o militar deve ficar preso por quase sete anos. Ele está detido na Academia da PM, no Setor Universitário.

O Ministério Público de Goiás (MPGO) denunciou o ex-comandante depois do episódio que resultou na morte do sargento Paulo Ricardo de Souza Rezende, em São Paulo, no mês de julho de 2010.

Conforme ação do promotor Fernando Krebs, o policial foi desviado de função pelo então comandante para fazer a segurança pessoal da comerciante Joyce Pereira Azevedo, quando foram surpreendidos por um assaltante, que acabou baleando e matando o sargento.

Carlos Antônio e Joyce já haviam sido condenados por improbidade administrativa neste ano. A Auditoria Militar havia absolvido o ex-comandante, mas, com a apelação do MP, o caso foi para a Justiça comum, resultando na condenação por peculato.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.