Thiago Albernaz: “Marconi não vai abrir mão da presidência da Câmara Municipal”

Vereador tucano garantiu que governador não vai medir esforços para eleger presidente da Casa. “Ele não é homem de fugir de disputa não”, destacou

Foto: Eduardo Nogueira / Câmara Municipal

Foto: Eduardo Nogueira / Câmara Municipal

Em entrevista ao Jornal Opção Online, o vereador Thiago Albernaz (PSDB) garantiu que o governador reeleito Marconi Perillo (PSDB) tem total interesse na eleição da nova mesa diretora da Câmara Municipal de Goiânia. “Para a base do governo, o momento é este. Aliás, é agora ou nunca”, enfatizou. Segundo o neto do ex-prefeito Nion Albernaz (PSDB), Marconi não vai medir esforços para eleger o presidente do próximo biênio na Casa.

Esta seria o primeiro movimento do chefe do Executivo goiano para construir seu candidato à Prefeitura de Goiânia – muitos apostam no presidente da Agência Goiana de Obras e Transportes Públicos (Agetop), Jayme Rincón (PSDB), mas outros nomes também são ventilados, como os deputados estaduais eleitos Virmondes Cruvinel e Francisco Júnior, além do próprio ex-candidato ao Senado da base, Vilmar Rocha (todos do PSD).

Questionado sobre a disposição do governador em “disputar” outra eleição, tendo acabado de sair de uma, Thiago reforça que o governo não abre mão da posto mais alto do Legislativo goianiense e brinca: “rapaz! Você já viu Marconi fugir de alguma disputa? Ele não é homem de fugir não”.

Caso o governador consiga eleger um aliado à presidência da Câmara Municipal, a gestão já comprometida do petista Paulo Garcia pode se complicar ainda mais e o sonho de “tomar” Goiânia da oposição esteja mais factível para a base governista.

Com dívida especulada em mais de 800 milhões de reais, o prefeito não esconde a rixa que tem com Marconi, chegando a dispensar a ajuda oferecida pelo Estado. Paulo, afilhado político de Iris Rezende (PMDB) — candidato derrotado pela terceira vez ao Palácio das Esmeraldas no último outubro –, foi reeleito em 2012, garantindo o domínio PT/PMDB à frente da capital por 15 anos.

Mas quem?

Sem “personificar” a discussão, Thiago Albernaz contou que a oposição não tem nada definido. Ao contrário do que as especulações sugerem, são pelo menos seis pré-candidatos até agora. “A base aliada ao governo estadual [composta por cerca de 11 vereadores] tem mantido reuniões periódicas, mais ou menos uma vez por semana, para debater qual seria o presidenciável mais viável”, assegurou.

O tucano lembrou que Marconi sabe bem como funciona o jogo político: “o governador não é ingênuo. Sabe que o candidato precisa ser bem-relacionado e ter bom trânsito”.

Contudo, as negociações da base ainda são tímidas. O governador está viajando e a polêmica em torno do aumento do IPTU e ITU proposto pelo prefeito Paulo Garcia (PT) ainda rouba todos os holofotes da Câmara. Sobre o tema, Thiago critica a porcentagem de 57,8%, fala em injustiça social e sugere que uma emenda está sendo redigida pela própria base do prefeito que deve reduzir em 15% o valor proposto.

“Ainda não tratamos do assunto porque a emenda nem sequer foi apresentada, mas há a possibilidade da oposição aceitar”, analisa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.