“Temos deixado de discutir questões estruturantes para focar nas ideológicas”, diz Tabata Amaral

Parlamentar reagiu à fala de deputada do PSL em congresso sobre educação

Foto: Lívia Barbosa/Jornal Opção

Os deputados federais Tabata Amaral (PDT-SP), Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) e Caroline De Toni ( PSL-SC) participaram de um painel mediado pelo jornalista e diretor da Jeduca, Paulo Saldaña para discutir a educação no País. O parlamentar tucano aproveitou a oportunidade para criticar o fato de a política brasileira estar resumida a memes. “Eu sonho com o dia que os políticos acordem e se questionem se as crianças estão aprendendo nas escolas”, afirmou. “Falta uma consciência de País, não é só uma questão de leis”, exemplificou.

A deputada do PSL por sua vez criticou a “doutrinação marxista” nas escolas e falou que é procurada por muita famílias que relatam denúncias de professores que tentam “fazer a cabeça” dos alunos. “Muitos universitários entram nas federais e saem de lá querendo destruir os valores da família”, disse Caroline. Ela falou sobre seu projeto que propõe a exclusão de Paulo Freire como patrono da educação. Parte do público reagiu à fala da deputada.

Tabata reagiu a essa fala e levantou o debate sobre a necessidade de a política deixar de ser pautada em uma espécie de disse-me-disse de amigos, vizinhos e etc. Ela também criticou a falta de cuidado de figuras públicas, em especial políticos, de usarem um discurso agressivo contra parte da sociedade. “Temos deixado de discutir questões estruturantes para focar em questões ideológicas”, disse Amaral.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.