Temer deve lançar novo pacote de medidas nesta semana

Deputado Rogério Rosso, líder do PSD, confirmou informação já revelada pelo Jornal Opção na última semana

Deputado federal Rogério Rosso

Deputado federal Rogério Rosso

O presidente Michel Temer (PMDB) realizou na noite do último domingo (11/12) uma reunião com ministros para fazer os últimos ajustes em um pacote de medidas econômicas a serem lançadas nesta semana. A informação foi confirmada pelo líder do PSD na Câmara dos Deputados, Rogério Rosso (PSD).

A informação já havia sido revelada com exclusividade ao Jornal Opção na última semana. O governo federal deve apresentar um novo Programa de Recuperação Fiscal (Refis), que inclui auxílio ao setor privado.

Segundo Rosso, o pacote terá medidas para reativar a economia “de forma imediata”, com geração de emprego e de renda. “O presidente vai chamar a equipe econômica para os últimos detalhes de um pacote econômico. A prioridade é o ajuste fiscal”, completou.

O deputado informou ainda que o governo pretende marcar na terça-feira (13) uma reunião com líderes partidários para apresentar as propostas para combater a crise econômica.  O deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA), que foi cogitado para ocupar um cargo no governo, também esteve no Jaburu.

As reuniões acontecem logo depois de a imprensa divulgar o teor da delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht. De acordo com as reportagens, ao todo 51 políticos de 11 partidos teriam recebido propina da Odebrecht, inclusive o presidente Michel Temer, o ministro Padilha, o ex-ministro do Planejamento, senador Romero Jucá, e o ex-secretário de Governo, Geddel Vieira Lima.

Medidas

O site de UOL divulga termos do novo pacote de medidas, que teriam como foco a manutenção de empregos e o estímulo à economia. Um dos pontos será o Programa de Sustentação ao Emprego, que deve ter investimento previsto de R$ 1,3 bilhão para a manutenção de 200 mil postos de trabalho em quatro anos. Seria uma versão permanente, revista e ampliada do PPE (Programa de Proteção ao Emprego), lançado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no ano passado.

A proposta de 2015 permite a redução da jornada de trabalho em até 30%, com redução também do salário no caso da redução de jornada de 30%, essa redução será de no mínimo 15%, já que o governo deve complementar outros 15% com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). (Com Informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.