Técnica de enfermagem pode ter roubado bebê para entregar a prima que não podia ter filhos

Delegado informou que Elenita pode responder por subtração de incapazes, junto à prima, o esposo e à tia, e cumprir pena de dois a seis anos

Foto: Polícia Civil

Em coletiva dada na tarde desta quinta-feira, 30, o delegado Wellington Ferreira deu detalhes sobre o caso do bebê recém-nascido, que foi roubado do hospital Maternidade Nascer Cidadão, em Goiânia, pela técnica de enfermagem Elenita Aparecida Lucas Correia, 41 anos.

Segundo ele, é possível que Elenita tenha pegado a criança para dar à sua prima Luana Lucas Soares Rocha, 34, e o respectivo marido, Leonardo Gonzaga Rocha, 36, que não podiam ter filhos.

Luana ficou grávida recentemente, mas, aos seis meses de gestação, perdeu o bebê e teve que retirar o útero. Cogita-se que essa tenha sido a motivação do roubo pela prima.

Elenita deixou o recém-nascido às 6h da manhã na casa da tia, mãe de Luana, Élida Correia Dantas, 65. O bebê foi encontrado com o casal às 14h30, que não informou à polícia que estavam com uma criança. Luana e Leonardo negaram a intenção de ficar com o bebê.

De acordo com o delegado, os quatro podem responder pelo crime de subtração de incapaz, que consiste, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em “subtrair criança ou adolescente ao poder de quem o tem sob sua guarda em virtude de lei ou ordem judicial, com o fim de colocação em lar substituto”.

A pena pode ser de reclusão de dois a seis anos ou multa. Criança foi levada em moto por 30 km do hospital à casa da tia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Thaynara Sulamery

Nem toda criança precisava passar pelo tempo de falta de afeto. Sr uma mãe disse não QUERO, e outra família disse EU POSSO CUIDAR, porque a justiça não intervém pra ajudar essa criança a ser amada. A lei na maior das vezes é muito injusta. Vai levar presa uma mulher disponível pra maternidade, e vai ficar solta quem abandonou o incapaz? Não estou etendendo nada dessa história. Porque o Conselho tutelar não ajuda essa família dando suporte e apoio na criação dessa criança? Por mim a lei tinha era que apoiar quem não pode gerar é quer cuidar dos filhos… Leia mais