Taxista morto chefiava gangue de roubo de veículos em Goiânia

Preso confessou assassinato e informou à polícia envolvimento de Cleiton em esquema

O taxista Cleiton Oliveira Soares, de 33 anos, assassinado no último dia 17, foi apontado em investigação do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) como chefe de um esquema de roubo de veículos em Goiânia. O delegado Rogério Bicalho apresentou nesta quarta-feira (10/6) o autor do assassinato, Elto Cardoso de Oliveira, que informou à polícia sobre a participação do taxista na gangue.

Cleiton faleceu após ser alvejado por quatro tiros, dentro do táxi, no Setor Veiga Jardim. O autor dos disparos estava acompanhado por Leonardo Ribeiro Souza, assassinado no último dia 5. Ele realizava os assaltos com Elto. O preso garantiu ao delegado não saber nada sobre o crime contra o comparsa.

Cleiton pagava R$ 1,5 mil para cada, por roubo. Entretanto, o taxista estava devendo 6 roubos –R$ 9 mil — para os assaltantes. O delegado explicou que o caso será agora repassado para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, que deve investigar como operava o grupo. “Não temos dúvida da participação do taxista no roubo de veículos”, disse Rogério Bicalho.

De acordo com o delegado, o homicídio foi motivado puramente por vingança, pelo fato de Cleiton estar devendo os assaltantes. No dia do crime, o taxista procurou a dupla para mais um roubo. Eles aceitaram e criaram uma história para levar Cleiton ao local onde foi morto.

Após a morte de Cleiton, os taxistas de Goiânia realizaram protesto e paralisaram parte do atendimento, no último dia 18.

Uma resposta para “Taxista morto chefiava gangue de roubo de veículos em Goiânia”

  1. claudio c. neto disse:

    E agora senhores taxistas? Vão fazer nova manifestação contra o taxista bandido?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.