STF volta atrás e mantém decisão de mandar Maurício Sampaio a júri popular

Decisão acontece cerca de um mês depois de Ricardo Lewandowski emitir parecer favorável ao atual presidente do Atlético-GO

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, acatando recurso da Procuradoria Geral da República, decidiu manter a decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) e mandar Maurício Sampaio a júri popular.

A decisão acontece cerca de um mês depois de o próprio ministro emitiu parecer favorável ao atual presidente do Atlético-GO.  Na época, o magistrado argumentou que a participação do acusado, que responde ao processo em liberdade, não ficou clara na decisão do TJGO.

Maurício Sampaio é acusado de homicídio qualificado do jornalista esportivo Valério Luiz em 2012 em Goiânia.

Na época do crime, Maurício Sampaio era vice-diretor do Atlético-GO. Segundo a acusação do Ministério Público, ele foi o mandante do homicídio de Valério Luiz, que apresentava programas no rádio e na TV. O motivo seriam as críticas que o jornalista fazia à diretoria do time de futebol.

Sampaio foi denunciado pela prática de homicídio qualificado (motivo torpe, mediante recompensa e emboscada).

Em entrevista ao Jornal Opção, o advogado Valério Luiz Filho, filho da vítima, disse que ficou feliz com a decisão do Supremo e que estava trabalhando forte para que isso acontecesse.

Valério acredita que, com a decisão de Lewandowski, a possibilidade da defesa de Maurício Sampaio conseguir uma reversão é muito remota.

“Já vou peticionar pra primeira instância, pra que seja marcada a data do juri. Essa decisão nos dá essa segurança, sem correr o risco de a audiência ser suspensa por algum juiz em Brasilia”, comemorou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.