STF notifica ministro da Saúde a explicar declaração de que médicos fingem trabalhar

Após fala polêmica, Sindicato Médico do Rio Grande do Sul entrou com um pedido na Suprema Corte contra Ricardo Barros

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), notificou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para explicar-se sobre declaração recente dada por ele no Palácio do Planalto. Em julho, durante anúncio da implantação de identificação biométrica no Sistema Único de Saúde (SUS), ele disse que a medida impediria médicos de “fingirem que trabalham”.

“Vamos parar de fingir que pagamos o médico e o médico vai parar de fingir que trabalha”, disse. Na época, ele acusou alguns profissionais de não cumprirem a carga horária exigida e deixarem os pacientes sem atendimento. Ele afirmou ainda que cerca de 50% dos médicos que trabalham em municípios com biometria pedem demissão depois de serem flagrados fazendo menos horas que o contratado.

A fala causou polêmica principalmente entre as entidades representativas da categoria e uma delas, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul entrou com um pedido no STF para pedir explicações. Agora, o ministro pode ou não responder ao questionamento. Dependendo do que ocorrer, pode ser aberta uma ação contra ele por injúria.

Deixe um comentário