STF notifica ministro da Saúde a explicar declaração de que médicos fingem trabalhar

Após fala polêmica, Sindicato Médico do Rio Grande do Sul entrou com um pedido na Suprema Corte contra Ricardo Barros

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), notificou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para explicar-se sobre declaração recente dada por ele no Palácio do Planalto. Em julho, durante anúncio da implantação de identificação biométrica no Sistema Único de Saúde (SUS), ele disse que a medida impediria médicos de “fingirem que trabalham”.

“Vamos parar de fingir que pagamos o médico e o médico vai parar de fingir que trabalha”, disse. Na época, ele acusou alguns profissionais de não cumprirem a carga horária exigida e deixarem os pacientes sem atendimento. Ele afirmou ainda que cerca de 50% dos médicos que trabalham em municípios com biometria pedem demissão depois de serem flagrados fazendo menos horas que o contratado.

A fala causou polêmica principalmente entre as entidades representativas da categoria e uma delas, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul entrou com um pedido no STF para pedir explicações. Agora, o ministro pode ou não responder ao questionamento. Dependendo do que ocorrer, pode ser aberta uma ação contra ele por injúria.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.