STF marca data de julgamento da suspeição de Janot em investigação contra Temer

Pedido já foi negado pelo ministro responsável pela Lava Jato no Supremo, Edson Fachin, e agora será apreciado pelo plenário da Corte

Plenário do Supremo Tribunal Federal | Foto; Reprodução / STF

Está marcado para a próxima quarta-feira (13/9), no Superior Tribunal Federal (STF), o julgamento do recurso apresentado pela defesa do presidente Michel Temer (PMDB), que pede a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para aturar em investigação relacionada ao presidente.

O ministro Edson Fachin encaminhou o recurso para julgamento do plenário da Corte após pedido do advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, representante de Temer. O defensor reafirma que, nos casos envolvendo o presidente, Janot extrapola os “limites constitucionais e legais inerentes ao cargo que ocupa”.

Antes de encaminhar o recurso ao plenário, Fachin negou a suspeição de Janot do caso na última quarta-feira (30), por entender que não houve indícios de parcialidade do procurador durante as investigações.

Na próxima quarta-feira (13), Fachin também deve levar a julgamento outro pedido no qual a defesa de Temer requer a suspensão de uma eventual denúncia contra o presidente a ser apresentada por Rodrigo Janot. Na petição, os advogados também requerem a suspensão de eventuais pedidos de investigação sobre o presidente.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.