Sócio de Ilézio em empreendimento, Friboi pode ser convocado na CEI das Pastinhas

Vereadores não entram em consenso sobre a presença do empresário na Câmara de Goiânia para prestar depoimento. Prédio está sendo construído na Avenida D com a 85

Vereadores querem convocar Friboi apenas se forem constatadas irregularidades | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Vereadores querem convocar Friboi apenas se constatarem irregularidades | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Cinco dos sete integrantes da CEI das Pastinhas não entraram em consenso nesta sexta-feira (11) sobre futura convocação do empresário Júnior Friboi para depoimento. O ex-peemedebista é sócio de Ilézio Inácio Ferreira, da Consciente Construtora e Incorporadora LTDA, em edifício comercial em construção na Avenida D com a Avenida 85, no Setor Oeste.

A possibilidade de convocação partiu de denúncia do vereador Djalma Araújo (SD). Ele não compõe a CEI, mas devido o decorrer das investigações o processo apresentado será anexado.
O integrante do Solidariedade suspeita que as obras teriam sido iniciadas sem a licença do Corpo de Bombeiros e o projeto arquitetônico. Porém, segundo juntada que o Jornal Opção Online teve acesso, os referidos documentos estão anexados regularmente.

Paulo da Farmácia (Pros), Paulo Magalhães (SD) e o presidente da CEI, Elias Vaz (PSB), não concordaram com a solicitação feita por Geovani Antônio (PSDB).

“Vamos convocar logo”, disse o tucano. “Não adianta a gente convocar se não tem nada de irregular comprovado”, disse Paulo da Farmácia, sendo corroborado por Paulo Magalhães. Já Elias Vaz afirmou que os colegas foram sensatos ao recusarem, até o momento, a ida de Friboi. Fábio Lima (PRTB) não se manifestou. Carlos Soares (PT), líder do prefeito Paulo Garcia (PT) na Casa, e Mizair Lemes Júnior (PMDB), não estavam presentes.

Na próxima reunião, Djalma Araújo terá espaço para esclarecer o que está sendo denunciado.

Ilézio, ex-presidente do Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Sinduscon), foi convocado anteriormente por outro possíveis irregularidades em outros empreendimento. Ele irá depor no próximo dia 23.

Documentos

Nas entrelinhas da documentação que a reportagem teve acesso é possível ver que Friboi, por meio da SPE JJBJ Incorporações 85 LTDA, transferiu grande parte das quotas do capital social (sociedade) do empreendimento à Consciente Construtora e Incorporadora e à JFG Construções, de Ilézio Ferreira, e à Participações LTDA, no valor de R$ 12,5 milhões.

Ao que parece, as movimentações foram feitas após o prazo investigado pela CEI, entre 2007 a 2010. Nesse período, Iris Rezende (PMDB) estava à frente da prefeitura da capital. Os lotes 1 e 1-A da quadra D-12, por exemplo, foram vendidos por R$ 19 milhões, sendo que quase 32% foi pago à vista para o vendedor — tudo em 2012.

No empreendimento está prevista a construção de edifício para fins de hotelaria e salas comerciais em ponto de grande estrangulamento no trânsito da capital, confluência entre os setores Oeste, Marista, Sul e Central.

Deixe um comentário