Sistema de água de Corumbá IV deve iniciar operação em seis meses, anuncia Marconi

Obra de abastecimento vai atender 2,5 milhões de pessoas no Entorno de Brasília e é fruto de parceria entre governos de Goiás e DF

Vistoria à obra de Corumbá | Foto: Wagnas Cabral

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), acompanhado dos ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg (PSB), e do vice-governador Zé Eliton (PSDB), vistoriou nesta quarta-feira (17/1), a Estação de Tratamento de Água de Valparaíso de Goiás, do Sistema Produtor Corumbá IV.

O sistema, que vai fornecer água para municípios goianos do Entorno e da região do Distrito Federal, beneficiará, em um primeiro momento 1,3 milhão de pessoas e, na segunda etapa, 2,5 milhões.

Corumbá IV, orçada em R$ 550 milhões, divididos de forma igualitária entre os governos de Goiás, Distrito Federal, com aporte da União, dará vazão a cerca de 30% do total captado hoje no DF. Já está com 60% dos serviços de captação de água executados, 97% da adutora construída, e previsão de entrega para agosto de 2018 (primeira etapa).

“Eu consegui antecipar a entrega dos materiais elétricos com os fabricantes, que são feitos por encomenda; a parte física está quase concluída, os recursos assegurados, e por isso eu acredito que vamos antecipar de dezembro para agosto a inauguração dessa obra”, afirmou Marconi Perillo.

Em Goiás, serão atendidas famílias de Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Luziânia e Novo Gama. No DF, moradores do Gama, de Santa Maria e do Recanto das Emas. “O Ministério das Cidades vai garantir que não falte recursos para a conclusão dessa obra, que poderá ser antecipada, assim como liberamos R$ 250 milhões para obras de saneamento em Aparecida de Goiânia e R$ 110 milhões para Anápolis”, afirmou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

O vice-governador Zé Eliton vê na parceria de Corumbá IV “o exemplo de que o esforço conjunto fornece o alicerce para que os anseios da sociedade sejam atendidos”, e destacou ainda que “daqui até junho, nós vamos imprimir uma maratona de inaugurações em todas as regiões do Estado de Goiás”.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), disse que nunca houve na região “uma parceria tão significativa como essa, a maior comprovação de que quando governos trabalham juntos é a sociedade que sai ganhando. Nós queremos avançar também com o BrT ligando Brasília a Luziânia”.

Ao concluir seu discurso, Marconi disse que em breve vai passar o “bastão para o competente Zé Eliton, com avanços jamais vistos na história de Goiás”, e apresentou ao ministro Baldy as demandas do Estado nas áreas de habitação e transporte, segundo ele, “a pedido do ministro”.

Sistema Produtor Corumbá IV

Parte do sistema | Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

O projeto é conjunto dos governos do Distrito Federal e de Goiás e executado por meio do Consórcio Corumbá — Saneamento de Goiás S.A. (Saneago) e Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Compete à Saneago a captação hídrica e a construção de 12,7 quilômetros da adutora. Outros 15,3 quilômetros são de responsabilidade da Caesb, assim como a estação de água.

O caminho da água começa no Lago Corumbá IV, em Luziânia (GO), passa pela estação de bombeamento e vai para a de tratamento. De lá, segue para os locais que abastecerá. “Nós temos que tocar mais obras com o essa aqui, que geram empregos, riqueza e melhora a infraestrutura do país”, salientou o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência).

Serão captados 2,8 mil litros de água por segundo na primeira etapa dos trabalhos, sendo 1,4 mil para o DF e 1,4 mil para Goiás. Em um segundo momento, para além de 2018, chegará a 5,6 mil litros por segundo.

Participaram também da vistoria o presidente da Saneago, Jalles Fontoura, Maurício Luduvice (Caesb), Lêda Borges (Secretaria Cidadã), prefeito anfitrião, Pábio Mossoró, e outros prefeitos da região.

Deixe um comentário