SES condena proposta de Caiado para construção de hospitais de campanha em Goiás

Secretário Leonardo Vilela afirmou que ideia demonstra “total desconhecimento” do senador sobre reais problemas da Saúde goiana

Secretário de Saúde, Leonardo Vilela | Divulgação

O secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela rechaçou proposta do senador Ronaldo Caiado (DEM) de construir hospitais de campanha, com estruturas pré-moldadas, para atender a população do interior de Goiás.

“A fala do candidato demonstra um total desconhecimento sobre o que está opinando e dos reais problemas da Saúde no Estado. Hospitais de campanha são estruturas provisórias para situações de guerra ou catástrofe. A necessidade da população não pode ser tratada com estruturas sem qualidade garantida, provisórias e eleitoreiras. Goiás é o Estado com o 2° lugar no país com o maior número de leitos hospitalares por habitantes, duas vezes e meio o número de Portugal, que é referência em saúde pública”, considera.

Leonardo Vilela avalia que é necessário manter a atual política de saúde do Estado, de construir estruturas dignas para a população, como os Centros Estaduais de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeqs) e as Unidades Estaduais de Saúde Especializadas (USEs), que foram inaugurados recentemente em Quirinópolis e em Goianésia.

“É disso que a população precisa, de um atendimento digno, com profissionais qualificados, com equipamentos de alta tecnologia, em unidades de saúde construídas seguindo rigorosamente os padrões de vigilância sanitária e dando todo conforto e segurança ao paciente e aos trabalhadores de saúde”, ressalta.

O titular lembra também que o governo de Goiás tem executado uma proposta consistente para atender o interior do Estado de Goiás, que são as USEs. Já foram entregues as obras das USEs de Goianésia (Centro-Norte) e de Quirinópolis (Sudoeste). Outras quatro USEs estão em fase adiantada de construção e deverão ser entregues este ano em Formosa, Posse, Goiás e São Luís de Montes Belos. Com metodologia de day one health – um dia de saúde – as USE’s ofertarão aos pacientes, a oportunidade de realizar um verdadeiro “check up”, consultando-se com todos os especialistas dos quais eles precisarem em 20 especialidades diferentes. Além disso, os pacientes serão submetidos a todos os exames solicitados pelos profissionais em um só dia.

Outra estratégia que traz resultados para a população, acrescenta o secretário, é investir em prevenção (atenção primária) – principal competência dos municípios – além de estruturas hospitalares permanentes de referência estadual, localizadas em pontos estratégicos nas regiões de saúde do Estado. Nesse sentido, houve avanço da estruturação da rede com os hospitais de Pirenópolis, de Jaraguá, de Águas Lindas, de Santo Antônio e Uruaçu, os três últimos em construção.

“Oportunismo e estelionato eleitoral devem ser combatidos com argumentos técnicos. ‘Promessas’ como essas visam tão somente falsear os problemas reais da população, geram falsas esperanças, são onerosas e não produzem efeitos permanentes que solucionam definitivamente os problemas vividos na saúde”, destaca Leonardo.

O secretário também destaca que atualmente, o governo de Goiás oferece uma rede hospitalar que é exemplo para o Brasil. “Se existe uma fila por espera por cirurgia, a responsabilidade é do município, que é o gestor pleno da Saúde municipal. Ao implantarmos o terceiro turno nos hospitais estaduais, por determinação do Governador José Eliton, estamos trabalhando para ampliar esses serviços e ajudar os municípios”, afirma.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.