Servidores de Goiânia fazem nova paralisação e pedem mudanças na reforma da Previdência

Sintego, Fórum dos servidores e demais entidades sindicais anunciaram mobilização de toda rede municipal de ensino nesta quarta-feira (29)

Foto: Opção

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) e o Fórum dos Servidores Municipais de Goiânia anunciaram nova mobilização geral nesta quarta-feira (29/8) com paralisação de toda a rede municipal de ensino.

A categoria se mobiliza para que sejam acatadas emendas no Projeto de Lei que reforma a Previdência do Servidor Municipal, ou que o atual texto seja arquivado. Segundo as entidades sindicais, a prefeitura de Goiânia atrelou a aplicação de reajustes e de direitos aos servidores à aprovação desse projeto de Lei.

“O Sintego e o Fórum são contrários a esse atrelamento e defendem que a Prefeitura de Goiânia se abra para o diálogo com os servidores”, diz o sindicato em nota.

Agenda

Sem consenso entre o funcionalismo público municipal e a Prefeitura de Goiânia, o relator do projeto da reforma previdenciária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), vereador Wellington Peixoto (MDB), afirmou ao Jornal Opção nesta terça-feira (28) que a matéria pode acabar sendo mesmo arquivada na Casa de leis.

A expectativa era para que o vereador apresentasse o parecer ao colegiado durante reunião na última quarta-feira (22), mas sem sinal favorável do Paço acabou adiando o envio para esta semana.

Agora, o vereador cogita entregar o documento até quinta-feira (30), um dia após a CCJ se reunir em sessão ordinária. Segundo Wellington, mesmo que o parecer seja apresentado nesta semana, os vereadores não devem votar contra os servidores e, por isso, defende recuo do Paço na proposta.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.