Servidores de Goiânia fazem nova paralisação e pedem mudanças na reforma da Previdência

Sintego, Fórum dos servidores e demais entidades sindicais anunciaram mobilização de toda rede municipal de ensino nesta quarta-feira (29)

Foto: Opção

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) e o Fórum dos Servidores Municipais de Goiânia anunciaram nova mobilização geral nesta quarta-feira (29/8) com paralisação de toda a rede municipal de ensino.

A categoria se mobiliza para que sejam acatadas emendas no Projeto de Lei que reforma a Previdência do Servidor Municipal, ou que o atual texto seja arquivado. Segundo as entidades sindicais, a prefeitura de Goiânia atrelou a aplicação de reajustes e de direitos aos servidores à aprovação desse projeto de Lei.

“O Sintego e o Fórum são contrários a esse atrelamento e defendem que a Prefeitura de Goiânia se abra para o diálogo com os servidores”, diz o sindicato em nota.

Agenda

Sem consenso entre o funcionalismo público municipal e a Prefeitura de Goiânia, o relator do projeto da reforma previdenciária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), vereador Wellington Peixoto (MDB), afirmou ao Jornal Opção nesta terça-feira (28) que a matéria pode acabar sendo mesmo arquivada na Casa de leis.

A expectativa era para que o vereador apresentasse o parecer ao colegiado durante reunião na última quarta-feira (22), mas sem sinal favorável do Paço acabou adiando o envio para esta semana.

Agora, o vereador cogita entregar o documento até quinta-feira (30), um dia após a CCJ se reunir em sessão ordinária. Segundo Wellington, mesmo que o parecer seja apresentado nesta semana, os vereadores não devem votar contra os servidores e, por isso, defende recuo do Paço na proposta.

Deixe um comentário