Senadores desejam que STF investigue fala de Bolsonaro que associa vacina à Aids

Em paralelo, parlamentares do PDT e PSOL entraram com ação pedindo investigação do presidente por disseminação de fake news durante a live

Senadores desejam que STF investigue fala de Bolsonaro que associa vacina à Aids | Foto: Reprodução

Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, senadores defenderam que a comissão envie pedido de investigação ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a declaração de Jair Bolsonaro (sem partido) acerca da falsa relação entre a vacina contra a Covid-19 e a Aids. Quem apresentou o requerimento foi o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

O parlamentar afirmou que o requerimento deve ser votado na sessão desta terça-feira, 26, momento em que também deve ser apreciado o relatório final que solicita indiciamento do presidente. A solicitação é que que os termos da declaração de Bolsonaro sejam enviados ao ministro do STF, Alexandre de Morais, que já é relator do inquérito que investiga o presidente por disseminação de Fake News.

“Quando o presidente, de forma reiterada e consciente, mente e desinforma a população, milhares de pessoas deixam de buscar a vacinação, usar máscaras ou adotar medidas de cautela contra a Covid-19. A consequência, como sabemos, é o aumento no número de infectados, doentes e mortos. É o prolongamento do sofrimento causado pela pandemia”, escreve Vieira no documento apresentado.

Quem também defendeu a medida e o banimento de Bolsonaro das redes sociais foi o vice-presidente da CPI, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). “Informo que incluiremos, no relatório da CPI, a fala mentirosa e absurda de Bolsonaro associando a vacina contra a Covid-19 à Aids. Além disso, encaminharemos ofício ao ministro Alexandre de Moraes, pedindo que Bolsonaro seja investigado por esse absurdo no âmbito do inquérito das fake news e recomendaremos às plataformas de redes sociais a suspensão e/ou o banimento do presidente”, publicou em sua conta do Twitter.

Paralelamente à CPI, parlamentares de oposição ao governo federal entraram com ação no STF em prol do pedido de investigação de Bolsonaro por “propagar fake news” de associação da vacina à Aids. “O presidente da República mentir sobre a vacinação – utilizando um site conspiracionista e conhecido pelas fake news – além de um ato criminoso, é um absoluto desrespeito para com o país e com as famílias enlutadas”, escreveram parlamentares do PSOL e do PDT.

A seguinte live chegou a ser tirada do ar pelo Facebook, após Bolsonaro mencionar notícia falsa que dizia que relatórios oficiais do Reino Unido sugeriam “vacinados [contra a Covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.