Sem receber, empresa decide suspender transporte de renais crônicos em Goiânia

Pelo menos 500 pacientes ficarão prejudicados com a paralisação do serviço — negligenciado pela gestão Iris 

Pelo menos 500 moradores de Goiânia que sofrem de doença renal crônica (gradual perda das funções dos rins) devem ficar sem tratamento a partir desta terça-feira (6/2).

Isso porque a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB) não faz o repasse dos recursos destinados à empresa que realiza o transporte desses pacientes há três meses. Sem receber e sem qualquer posicionamento, o proprietário Alexandre Sebba decidiu suspender o serviço.

“Todo o transporte está sendo bancado pela nossa empresa. O custo é muito alto, salário dos motoristas, manutenção nos veículos, combustível, chega um momento que não estamos mais dando conta de arcar”, lamentou.

Segundo ele, nos últimos 15 dias tentou contato com a Secretaria Municipal de Saúde, mas foi  ignorado pela superintendente responsável. Na última semana, encaminhou um ofício à pasta avisando da paralisação do serviço. Foi só então que obteve um retorno.

“Fiquei 15 dias tentando falar com a Marcia [braço direito da secretária Fátima Mrué], não me atendia, não retornava às ligações. Quando eu ia ao Paço cobrar parecia que estava pedindo esmola, era humilhante”, contou.

Nesta terça (6), ante a situação extremada, recebeu uma proposta para que não paralise os serviços, pois as faturas referentes aos meses de novembro e dezembro seriam pagas até o dia 15 próximo.

“Só aceitarei caso receba um ofício, formalizado, garantindo que o pagamento será feito na data combinada. Não dá para acreditar no que esse povo fala. É isso ou sem acordo”, avisou.

Na Câmara Municipal, o vereador Lucas Kitão (PSL) lamentou a ingerência da prefeitura, que não faz o repasse à empresa e coloca a vida de centenas de pacientes em risco. “A verba é carimbada, vem do Ministério da Saúde, mas não chega aos prestadores. É absurda a falta de respeito com a população”, criticou.

O Jornal Opção entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde e aguarda retorno.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.