Sem Iris, Agenor Mariano e Bruno Peixoto são os mais cotados no PMDB

Partido vê com maus olhos abrir mão de candidatura própria. Vice-prefeito e deputado estadual tentam se viabilizar nos bastidores

Bruno Peixoto, Clécio Alves, Agenor Mariano e Célia Valadão durante coletiva no escritório de Iris | Foto: Larissa Quixabeira

Bruno Peixoto, Clécio Alves, Agenor Mariano e Célia Valadão durante coletiva no escritório de Iris | Foto: Larissa Quixabeira

Apesar da “manifestação” marcada para esta sexta-feira (8/7), peemedebistas veem com ceticismo uma possível reconsideração de Iris Rezende no tocante à disputa pela prefeitura de Goiânia.

Líderes do partido revelaram ao Jornal Opção que o ex-prefeito está “tranquilo” e “decidido” a se aposentar politicamente. Em carta, ele informou que não disputará mais eleições e encerrou sua vida pública em 2014.

Contudo, há uma leve esperança de aliados no sentido de que uma “comoção popular” possa fazê-lo refluir. Iristas de carteirinha dizem que não. “Das outras vezes [em 2010 e 2014, quando disputou o governo de Goiás] ele não havia falado diretamente com a sociedade. A carta desta semana foi para a população, não para o partido, como aconteceu antes”, ponderou um peemedebista goianiense.

Sendo assim, Agenor Mariano (atual vice-prefeito da capital) e Bruno Peixoto (presidente do diretório Metropolitano) são os dois nomes mais cotados para a sucessão em 2016.

Eles não confirmam, mas já se movimentam internamente para viabilizar uma possível candidatura. Chegou a ser considerado, inicialmente, apoiar um pré-candidato de outro partido, mas a proposta foi vista com “maus olhos” por integrantes do peemedebismo.

A tese é que, mesmo não tendo a capilaridade de Iris Rezende — o ex-prefeito liderava as primeiras pesquisas de intenção de voto –, o candidato do PMDB já sairá fortalecido. Um que o partido tem força na capital. Dois que ele terá o apoio do próprio Iris, do ex-governador e prefeito Maguito Vilela e do senador Ronaldo Caiado (DEM). Três que o tempo de TV do PMDB deve ser um dos maiores.

Por outro lado, uma candidatura nova do PMDB em Goiânia significaria a renovação que todos tanto clamam. Qualquer um dos dois que disputar — embora já tenham sido experimentados nas urnas — será uma novidade. Afinal, Desde 2007, Iris Rezende foi quase que o único candidato do partido.

Disputa

Embora muito recente, a desistência de Iris Rezende já dividiu o PMDB em Goiânia. Há uma ala que apoia Bruno Peixoto, uma ala que não quer o deputado estadual de jeito nenhum (prefere Agenor Mariano), uma pequena parcela que aposta no deputado federal Daniel Vilela (este já assegurou que não disputará) e a parcela que trabalha pelo “Volta Iris”.

 

Uma resposta para “Sem Iris, Agenor Mariano e Bruno Peixoto são os mais cotados no PMDB”

  1. Avatar PEDRO disse:

    TEM QUE SER DANIEL VILELA ELE NAO QUER ASSUMIR A LINDERANÇA NO LUGAR DE IRIS?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.