Defesa apresentou pedido de prorrogação de prazo para regularização que será analisado pelo chefe da Seplanh

Instituto de pós-graduação do IBC | Foto: Fernando Leite

Localizados no Setor Jaó, dois prédios do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) não possuem alvará de funcionamento, estão embargados e agora correm o risco de serem interditados.

A Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) realizou uma auditoria para identificar todas as irregularidades dos prédios do IBC. A obra do instituto de pós-graduação que fica na Avenida Professor Venerando de Freitas Borges com a Rua J-3, no Setor Jaó, foi embargada em janeiro deste ano por modificação de acréscimo no projeto, o que não impediu que a construção continuasse sendo finalizada.

[relacionadas artigos=”125907″]

A própria sede do IBC, localizada também na Avenida Professor Venerando de Freitas Borges, não possui alvará de funcionamento. A construção foi autuada em 2015 pelo mesmo motivo: modificação de acréscimo no projeto. O prédio também foi autuado pela falta do alvará de localização e funcionamento.

Outro imóvel do IBC, localizado na Avenida Pampulha, qd. 07 lt 04. no Setor Jaó, também está irregular. A edificação está embargada e funciona normalmente mesmo sem o alvará de localização e funcionamento.

Agora, a defesa do IBC apresentou junto à Seplanh um pedido de prorrogação de prazo para regularização, o que é permitido pelo Código de Posturas da capital. O pedido será analisado pelo chefe da pasta, secretário Henrique Alves.

Caso o prazo não seja concedido os prédios deverão ser interditados. Se o secretário optar por prorrogar o prazo para regularização, a interdição só poderá acontecer depois de finalizado o prazo e se o IBC não se adequar á legislação.

O Jornal Opção tentou contato com a Seplanh, mas não obteve sucesso até o fechamento da matéria. O Instituto Brasileiro de Coaching que, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que os prédios possuem toda documentação necessária e que estão regulares.