Sem acordo com gestão Iris, servidores de Goiânia realizam ato unificado nesta terça (5)

Trabalhadores cobram pagamento da data-base, o reajuste do piso de 2018 para os professores e adicional de 30% para auxiliares de atividades educativas

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego), juntamente com outros sindicatos representativos dos servidores públicos municipais de Goiânia, realizam, nesta terça-feira (5/6), às 9h, na Câmara Municipal de Goiânia uma manifestação para cobrar direitos dos servidores.

Na ocasião, em que também acontecerá assembleia geral da categoria, os trabalhadores irão cobrar, entre outros pontos, o pagamento do reajuste do piso de 2018 para os professores, a data-base dos administrativos que está atrasada desde 2017 e o pagamento do adicional de 30% para os auxiliares de atividades educativas que estão há mais de um ano sem o pagamento da gratificação.

Além do atendimento a pauta de reivindicações da rede municipal de Educação, o Ato Unificado, que vai reunir outras entidades classistas, também cobra o pagamento dos reajustes e atendimento a pauta especifica de outras categorias.

Esta é a quinta assembleia geral da rede municipal de Goiânia, realizada pelo Sintego este ano. Em reunião com a categoria no dia 6 de abril, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), pediu prazo de 60 dias para apresentar uma proposta a pauta dos trabalhadores da educação.

Em nova reunião realizada no Paço Municipal, no dia 21 de maio, entre os secretários de Educação e Cultura, Marcelo Costa; Administração Jairo da Cunha; Finanças, Alessandro Melo e de Governo, Paulo Ortegal, não foi apresentada nenhuma proposta de reajuste a categoria.

A administração municipal, no entanto, condicionou o provável pagamento da data-base aos servidores administrativos e o piso para os professores a aprovação do Projeto de Lei da Reforma da Previdência municipal, o que acabou sendo rejeitado pelos sindicatos e arquivado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal, no  último dia 23.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.