Segundo O Globo e Veja, Dilma teria agredido empregada com cabides

De acordo com as publicações, auxiliares do Palácio do Planalto pagaram pelo silêncio de Jane, a trabalhadora supostamente agredida pela presidente

A repercussão de que a presidente Dilma Rousseff (PT) agrediu sua empregada, Jane, no Palácio da Alvorada tem sido enorme nos últimos dias na internet. O caso foi narrado pelo jornalista de O Globo Ricardo Noblat e tem repercutido fortemente no blog de Felipe Moura Brasil, no site de Veja.

Segundo as duas publicações, numa explosão de cólera, por não ter gostado da arrumação de seus vestidos, Dilma jogou cabides em Jane que, sem se intimidar, jogou cabides de volta contra a mulher mais poderosa da República.

Tanto O Globo quanto Veja relatam que no meio dos assessores do Planalto, o episódio ficou conhecido como “a guerra dos cabides”. O caso custou o emprego de Jane que, durante a corrida eleitoral do ano passado, teria sido procurada pela equipe de campanha de um candidato adversário “com a promessa de que seria bem paga caso gravasse um depoimento sobre a guerra dos cabides”, diz o trecho do texto no blog de Veja.

A notícia da procura da equipe de marketing do adversário por Jane teria chegado aos ouvidos de Dilma. E de acordo com O Globo e Veja, uma equipe de assessores teriam então zelosamente garantido a Jane uma soma em dinheiro pelo silêncio da empregada demitida pela presidente.

4 respostas para “Segundo O Globo e Veja, Dilma teria agredido empregada com cabides”

  1. Avatar Marcelo Ferreira disse:

    EU ACENDERIA O ROJÃO……………………..

  2. Avatar Antonio Alves disse:

    Às vezes fico pensando o quanto a Veja é generosa, podendo ter inventado esta história no período de campanha, não o fez para não atrapalhar a Presidente. Mas certamente estava muito ocupada com o planejamento de outros golpes, por isso não teve a ideia de inventar este.

  3. Avatar Gizel Braz disse:

    Fofocaiada que não leva a lugar algum…

  4. Avatar Gizel Braz disse:

    Fofocaiada sem provas… afff…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.