Erro em vacinação foi filmado por filho de idoso. Promotora ouviu duas enfermeiras que testemunharam o fato, além do filho do idoso

Promotora recomendou que haja dois profissionais de saúde durante a aplicação| Foto: Divulgação

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) está apurando uma nova suspeita de simulação de aplicação de vacina da Covid-19 em um idoso de 84 anos. O caso ocorreu na manhã desta quinta-feira, 18, no drive-thru de vacinação da PUC Goiás. No vídeo gravado pelo filho do idoso, é possível ver que a profissional enfia a agulha no braço, mas não injeta o líquido. 

Na tarde desta quinta-feira, a promotora de Justiça Marlene Nunes Freitas Bueno, ouviu o filho do idoso que filmou o momento em que a vacina não é aplicada, além de duas enfermeiras que testemunharam o fato. Foi solicitada a manifestação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da Vigilância Sanitária Municipal. Segundo a promotora, será apurado o motivo da enfermeira não ter realizado a aplicação do imunizante no braço do idoso. 

Esse é o 2º caso de vacina não aplicada em idoso em Goiânia. Na semana passada, uma profissional de saúde foi filmada não aplicando a vacina em uma idosa. Em relação ao primeiro caso, a promotora informou que está sendo realizada a avaliação dos documentos. 

A promotora de Justiça recomendou que os órgãos que estão realizando a vacinação adotem providências para melhorar os procedimentos de vacinação. Uma das recomendações é que haja um profissional para assistir aquele que está realizando a vacinação para evitar a ocorrência de erros. De acordo com a promotora de Justiça, os profissionais designados para realizar a vacinação devem ter experiência, para reduzir a quantidade de ocorrências indesejadas.