Secretaria de Segurança Pública lança sistema para bloqueio de celulares roubados

Sistema “Block Call” impede que aparelhos sejam usados mesmo com outro chip

Delegada Renata Cheim e o Coronel Edson Costa | Foto: Jota Eurípedes

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), em parceria com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), lançou, na manhã desta quinta-feira (25/5), o “Block Call” — sistema para bloqueio de celulares roubados ou furtados.

Um dos principais objetivos da iniciativa é inibir furtos e roubos de telefones celulares em Goiás. Atualmente, o serviço pode ser solicitado pelo usuário para a operadora, mas de forma mais burocrática.

“É uma ferramenta disponibilizada pela Anatel. Eles criaram um banco de dados em todos os estados e, a partir daí, o aparelho é bloqueado e não será possível inserir nenhum chip”, explica a delegada Renata Cheim, gestora do projeto.

Com o sistema, vítimas de furtos e roubos de celulares devem ligar para o 190, da PM, ou procurar uma delegacia da Polícia Civil com documento que comprove a propriedade do aparelho.

O evento de lançamento foi realizado no Terminal Bandeiras, no Jardim Europa, em Goiânia, e contou com as presenças do superintendente executivo da SSPAP, coronel Edson Costa; comandante-geral da Polícia Militar (PMGO), coronel Divino Alves; delegada Renata Cheim, gestora do projeto; superintendente executivo de Ações e Operações Integradas da SSPAP, Emmanuel Henrique Oliveira; tenente-coronel Ricardo Rocha, comandante do Policiamento da Capital; tenente-coronel Francisco Ramos Jubé, superintendente de Gestão do Subsistema Integrado de Comando e Controle, e delegado Josuemar Vaz de Oliveira, titular da 1ª Delegacia Regional de Polícia.

“Esta é uma das medidas para inibir roubos de celular. Assim, aumentamos a repressão qualificada e evitamos que o criminoso habilite o aparelho em qualquer tipo de operadora”, explica Emmanuel Henrique.

O coronel Edson Costa afirma que “com esta medida, teremos um reflexo positivo e imediato em relação à queda nos índices de criminalidade”. Ele completa que “os criminosos terão prejuízos, o que fatalmente irá diminuir estas ações criminosas”.

O coronel Divino Alves destacou a iniciativa das forças policiais em utilizar mais um mecanismo para coibir a criminalidade. “A expectativa é de que as pessoas liguem para o 190, registrem a ocorrência, e a polícia consiga, com a ajuda da Anatel, deixar o aparelho celular sem utilidade”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.