Secretária afirma que mesmo com dinheiro em caixa, Estado não poderia quitar folha de dezembro

Cristiane Schmidt detalhou o procedimento legal que deve ser observado para a regularização de salário do funcionalismo. Entenda

Foto: Felipe Cardoso

A secretária da Fazenda, Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt, afirmou nesta quarta-feira, 9, que mesmo que o estado tivesse dinheiro suficiente em caixa para o pagamento da folha de dezembro dos servidores, o que  não é a realidade de Goiás, não poderia realizar o pagamento.  Em entrevista, Cristiane explicou o processo legal a ser observado para a quitação da folha.

“Temos que respeitar o procedimento legal que passa pela aprovação do orçamento 2019 pela Assembleia Legislativa. Posteriormente é preciso regularizar o não empenho e só então poderei realizar o pagamento da folha”, explicou a secretária ao enfatizar que o orçamento será aprovado após a visita da missão do Governo Federal ao estado de Goiás, prevista para o dia 14 de janeiro.

A secretária frisou que a explanação mostra que não basta ter o dinheiro em caixa  para quitar a folha do funcionalismo, apesar de esta ser a maior dificuldade enfrentada pelo governo Caiado que iniciou sua gestão com R$11 milhões em caixa e acumula uma dívida de R$ 3,4 bilhões de reais, sendo R$ 1,6 bilhão referente a folha de pagamento dos servidores .

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Francisio Nobre de Jesus

Desculpas e mais Desculpas. É calote do novo governo no funcionalismo.

Murillo

Gostaria de esclarecer uma dúvida. Nos trabalhadores pagamos nossas contas em dia ou pagamos juros, gostaria de saber se o governo do estado irá depositar o valores do salário com juros? Pois nada mais justo que isso.