Secretária afirma que ideologia de gênero no Plano de Educação “não é tão essencial”

Neyde Aparecida garante que as diretrizes da rede de ensino municipal de Goiânia é voltada para a cidadania, o que excluiria qualquer tipo de discriminação

Após aprovação do Plano Municipal de Educação (PME) na Câmara dos Vereadores, a secretária de Educação Neyde Aparecida comentou sobre a “ideologia de gênero” — que foi vetada pelos parlamentares — no projeto. A secretária afirmou, durante entrevista realizada na manhã desta sexta-feira (26/6), que considera esse assunto uma “falsa polêmica”.

“Nós temos por obrigação oferecer às crianças e jovens uma educação cidadã e cidadania, para mim, é algo que exclui qualquer tipo de discriminação”, disse, defendendo que a presença ou ausência do termo “gênero” no plano seria apenas uma questão de semântica.

Neyde disse ainda que os pontos de vista da igreja e do feminismo não influenciam na educação oferecida aos jovens da rede municipal de ensino. “Temos que oferecer uma educação que a criança reflita, tem autonomia e perceba as diferenças entre cor, raça e etnia”, falou a responsável pela pasta. A secretária ressaltou ainda que já existe um trabalho de combate ao bullying e ao preconceito na Educação municipal.

O PME foi aprovado em definitivo na Câmara na última quarta-feira (24) após provocar muito debate. Os artigos que citavam os termos “gênero”, “orientação sexual” e “sexualidade” foram suprimidos durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). Representantes religiosos e de movimentos feministas e pelos direitos LGBT participaram e protestaram durante audiência pública e sessões que aprovaram o plano.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Waléria Paz Araújo

Então não foi aprovado? Ou tem muito chão pela frente?