“Se precisar, vou ajudar com maior prazer”, disse Wilder sobre fazer parte do governo Bolsonaro

Presidente eleito já definiu nome de cinco ministros

Wilder Morais (Foto: divulgação)

Antes mesmo do fim das eleições presidenciais, o nome do senador Wilder Morais (DEM) já era cogitado para fazer parte da equipe de ministros do presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL). Após as eleições, alguns nomes já foram anunciados pelo novo governo: Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), general Augusto Heleno (Defesa), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e o juiz federal Sérgio Moro (Justiça).

“Estamos vendo a montagem do novo governo e estamos animados. Esperamos devolver ao Brasil a qualidade de vida”, declarou Wilder ao Jornal Opção.

Segundo o senador a questão de estar ou não presente no alto escalão do governo Bolsonaro não é motivo de preocupação. “Se precisar, vou ajudar com o maior prazer”, declarou sobre um possível convite. “Trabalhamos na campanha como a maioria dos brasileiros: fomos voluntários”, afirmou.

“Desde o primeiro turno eu apoiei Bolsonaro. Já no segundo turno, com o apoio de Caiado na campanha do presidente, aumentamos de quase 60% para quase 70% dos votos”, disse Wilder. Em Goiás, Bolsonaro conquistou 2.124.739 votos no segundo turno.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.