“Se orçamento impositivo passar, líder do Governo vai cair”, prevê Talles Barreto

Insinuação foi feita durante reunião da CCJ e coro foi engrossado por Tião Caroço: “Se critério for experiência, logo, logo Álvaro vai ser líder de vocês”

Talles Barreto (PSDB) e Bruno Peixoto (MDB) na Alego | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Com Mayara Carvalho

A emenda do deputado estadual Talles Barreto (PSDB) à PEC da deputada Lêda Borges (PSDB) para antecipar a apreciação do retorno do orçamento impositivo a 1,2% dominou a sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) desta terça-feira, 26.

Isso porque foi levantada a hipótese de a emenda ser apensada à PEC apresentada por Talles que trata do mesmo tema e aguarda prazo regimental para ser discutida. A medida, que adiaria a votação da matéria, foi apontada pelos deputados de oposição como manobra.

Coautor na apresentação da PEC do Orçamento Impositivo, Major Araújo (PRP) pediu a palavra para criticar a postergação da análise. “Essa medida pode jogar por terra todo o projeto que construímos de renovação e independência dessa Casa”.

A matéria acabou sendo distribuída para relatoria e aí a discussão girou em torno do nome escolhido para relator: Álvaro Guimarães (DEM) — que compõe a base aliada do governo e é apontado como possível substituto de Bruno Peixoto (MDB) na liderança.

Atual líder do governo, Peixoto disse que Álvaro foi escolhido a seu pedido já que o democrata seria o mais “experiente” para relatar as emendas.

O argumento logo foi rebatido por Tião Caroço (PSDB) que lembrou que o deputado Hélio de Sousa (PSDB) teria mais experiência que Álvaro e alfinetou Bruno Peixoto. “Se o critério for experiência, logo, logo o Álvaro vai ser o líder de vocês, de direito e de fato”.

Talles Barreto engrossou o discurso e disparou para Peixoto: “líder do governo, segura as calças! Tá prontinho pra cair, tá maduro. E se passar o orçamento impositivo, o líder já rodou. Não tenho dúvidas disso”.

Encontro matutino

Na manhã desta terça-feira, 26, mais de 20 deputados estaduais se reuniram no Castro’s Park Hotel, a fim de fazer uma avaliação política do cenário goiano. Além disso, segundo o parlamentar Talles Barreto, foi discutido, também, o retorno do orçamento impositivo a 1,2%, principal pauta do encontro.

Segundo o tucano, o projeto foi entregue em mãos, nesta terça, a Álvaro Guimarães (DEM), relator do tema. “Será bom para a Assembleia, por gerar independência, e também para os municípios”, justificou o peessedebista.

Ainda conforme Talles, esse orçamento é um desejo de todos os parlamentares, uma vez que é a forma de atender as cidades do interior que cada deputado representa. “Seja com ambulância, reforma de escolas e outras coisas mais”, pontuou.

Questionado se o encontro tratou, ainda, sobre um fortalecimento da oposição, Talles negou e reforçou: “A pauta principal foi o orçamento impositivo”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.