Saúde Premium aguarda vistoria do Crea a pedido da prefeitura de Goiânia

Ofício enviado ao Crea-GO

A Secretaria Municipal de Planejamento e Habitação (Seplahn) enviou pedido de vistoria do prédio Saúde Premium ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea) no último 6 de novembro. No entanto, o conselho classista nega recebimento do documento e, por isso, não pode fazer a vistoria. A obra está parada desde 2012 por conta de irregularidades.

Sem pedido formal por parte do Paço, o conselho afirma que não cabe nova análise e que os atuais documentos do empreendimento, com antigas vistorias, dão conta de plena normalidade estrutural e jurídica na área. A prefeitura rebate dizendo ter enviado o ofício nº1695/2019 datado do dia 30 de outubro de 2019.

Nele, a secretaria solicita vistoria da obra da Rua 143 A, Qd D12, lote 10-14, no Setor Marista. O documento está carimbado e assinado por um funcionário do Crea como recebido no dia 6 de novembro deste mês.

No início de setembro, após solicitação do Ministério Público de Goiás (MP-GO), a Seplanh constatou, por meio de vistoria, irregularidades como calçamento irregular e falta de licença municipal. Com os apontamentos, a Secretaria informou no fim do mesmo mês que iria encaminhar ofício ao Crea pedindo vistoria na obra. Por parte do conselho, caberia analisar a estabilidade do terreno e demais sugestões de providências a serem tomadas em relação à obra.

Irregularidades nas áreas fiscal e estrutural nas obras do prédio localizado na Avenida D foram confirmadas pela Prefeitura de Goiânia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.