Especialista explica por quais motivos a gengiva pode sangrar e como proceder

Ao contrário do que se pensa, não se deve suspender a escovação ou o uso do fio dental quando a gengiva sangra

Durante a escovação dos dentes ou na hora de usar o fio dental, de repente a gengiva começa a sangrar e, quanto mais você escova ou passa o fio dental, mais ela sangra. Essa cena já pode ter acontecido com você, já que dados da Sociedade Brasileira de Periodontologia apontam que problemas com a inflamação da gengiva atingem a maioria da população em todo o mundo

Segundo a odontóloga e membro da Federação Internacional de Odontologia Estética (IFED), Hellen Matias, a gengiva pode sangrar por várias razões. “Se o paciente tem uma saúde equilibrada, não tem doenças como leucemia, diabetes ou até mesmo uma disfunção hormonal descontrolada e não está grávida, provavelmente a gengiva sangra por má higiene bucal. A pessoa pode estar escovando os dentes e usando o fio dental de forma incorreta e causando esse tipo desconforto”, explica a odontóloga.

O uso do fio dental é essencial porque, o que poucas pessoas sabem, é que ele contém flúor e quando usado corretamente, o medicamento passa pelos dentes e mata as bactérias que estão ali, evitando os sangramentos.

“O fio dental deve entrar levemente no sulco gengival para que o flúor seja absorvido. É claro que se você tiver com uma gengivite vai sangrar no primeiro dia ou na primeira semana, mas depois não vai sangrar mais. Se seu dente sangra quando você escova o dente, então dobre sua escovação naquela região porque ele vai parar de sangrar com a higienização correta. As vezes não há necessidade nem de tomar um antibiótico, apenas a escova e fio dental vão resolver o problema”, diz.

Porém, no caso de pacientes que possuem diabetes, leucemia, HIV ou estiver no período de gestação é preciso fazer um tratamento médico com o acompanhamento de um dentista para tratar a manifestação da doença na cavidade oral. O uso do fio dental vai evitar ao longo do tempo sangramento gengival e diminuir as chances da formação das placas que pode evoluir para tártaros.

“E são justamente esses tártaros que ficam dentro da gengiva liberando ácido porque a bactéria se alimenta de restos alimentares fazendo com que o ácido na gengiva comece a afetar os ossos da região bucal e, por isso o tecido gengival desce e o paciente tem uma exposição da raiz gerando sensibilidade ao consumir algo gelado e causando desconforto”, afirma.

Para evitar esses problemas Hellen Matias destaca que é necessário escovar os dentes sempre que consumir algum alimento. Se isso não for possível, a orientação é que se faça bom uso do fio dental ou bochecho com água e jamais com refrigerantes. É importante escovar os dentes depois do café da manhã e do almoço e à noite, antes de dormir, priorize o fio dental e uma escovação de pelo menos dois minutos.

“Isso vai remover restos alimentares provocando a morte de bactérias e proteger os dentes. Em caso de dúvidas sobre como escovar os dentes e passar corretamente o fio dental, é preciso marcar uma consulta com um dentista”, finaliza.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.