Saneago executa cronograma de obras em Anápolis para garantir fornecimento de água durante estiagem

Com renovação de contrato entre prefeitura de Anápolis e Saneago, investimentos podem chegar a quase R$600 milhões

O Governo de Goiás, por meio da Saneago, executa o cronograma de obras desde 2019 e pretende acabar com as falhas de fornecimento de água no município de Anápolis. Apesar de ter um sistema universalizado, a cidade não possui nenhum rio de grande porte, dificultando o atendimento dos quase 400 mil anapolinos.


Dentro das ações imediatas propostas pelo governo Caiado, a Saneago já perfurou 27 poços profundos no município, dos quais 17 atingiram vazão total de 116 litros de água por segundo. Com a obra será possível que a população enfrente o período de estiagem. Ainda, foram implantados mais de 30 quilômetros de tubulação para a interligação de poços e adutoras.


As redes de interligações devem entrar em atividade em agosto, assim que forem instaladas as bombas, energização e cerceamento das áreas. A “manobra de rede” leva a água para um local com maior abundância para outro reservatório, com objetivo de manter o abastecimento em todas as regiões. A Saneago também trabalha para a correção de vazamentos ocultos.


Estão sendo implantadas, também, dois centros de reservação com capacidade de mil metros cúbicos cada, uma adutora de água tratada, uma estação de tratamento de água compacta com capacidade de produzir 150 litros por segundo, ainda em fase de licitação.


Proteção ambiental


Com a renovação do contrato da prefeitura de Anápolis e a Saneago, celebrado em fevereiro, o novo acordo tem vigência de 30 anos. Os investimentos deverão chegar a R$598,7 milhões e pelo menos 85% do recurso deverá ser aplicado já na primeira década.


“Já temos várias obras pequenas de água e de esgoto [em andamento]. Mas a previsão é de investimentos grandes, inclusive com a construção de uma barragem”, afirmou Ricardo Savinski, presidente da empresa, durante live com o o governador em maio.


As obras de esgoto incluem a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade, com orçamento de R$10,9 milhões; ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário da Bacia Felizardos e da Bacia Góis, com investimentos de R$23,3 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.