*Colaborou Marcelo Gouveia

O partido elegeu apenas cinco deputados estaduais, e até aquela que era apontada como maior candidata à Câmara Federal, Dona Íris, ficou de fora da lista dos vencedores

Deputado Samuel Belchior (PMDB)|Foto: Jornal Opção

O resultado inexpressivo do PMDB em Goiás deixou desapontado o presidente da sigla no Estado, Samuel Belchior. O partido elegeu apenas cinco deputados estaduais, e até aquela que era apontada como maior candidata à Câmara Federal [Dona Iris] ficou de fora da lista dos vencedores.

“O que fica para mim mais uma vez nessa eleição que fortalece na minha análise, em relação às chapas proporcionais, é que o que pesa muito é a condição financeira do candidato. Aqueles que gastam mais conseguem melhor resultado”, disse o peemedebista, destacando a exceção do delegado Waldir (PSDB), o deputado federal mais bem votado.

É por esse viés econômico que Belchior tenta explicar a derrota surpreendente de Dona Íris, esposa do governadoriável Iris Rezende (PMDB), que ficou na 22ª colocação. “Eu não participei de perto da campanha da Dona Iris, mas de longe percebi que faltou muita estrutura.”

O incômodo de Belchior se baseia também no parco resultado obtido entre os deputados estaduais. Apenas cinco foram eleitos, quando a expectativa era que fossem nove.

“A eleição mudou, infelizmente. E não é para melhor. Com essa opção de declarar o dinheiro e gastar o tanto que você quiser, acaba ficando muito injusto, além de inviabilizar a campanha da maioria, principalmente para oposição”, afirmou.