Ronaldo Caiado pede comprometimento para evitar colapso da saúde

Governador cobrou esforço coletivo para reduzir a taxa de lotação das UTIs, atualmente em 73,05%. “Não podemos admitir uma subida da curva neste momento. Estas vacinas não vão imunizar a faixa etária mais vulnerável”

Vacinas de Oxford/AstraZeneca serão usadas para imunizar profissionais na linha de frente do combate à pandemia | Foto: Jornal Opção / Italo Wolff

Em entrevista concedida por Ronaldo Caiado (DEM) no Complexo Regulador Estadual, na ocasião do recebimento 65,5 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, o governador afirmou estar preocupado com o aumento na ocupação dos leitos hospitalares em função do agravamento da pandemia de Covid-19. Segundo o político, que também é médico, a porção de leitos de UTI ocupados em Goiás atingiu 73,05% do total e a de leitos de enfermaria chegou a 53% após súbito aumento no número de infectados. 

Ronaldo Caiado apontou que a letalidade da doença causada pelo Sars-CoV-2 se mantém em torno de 2,1% no estado, mas atribuiu à flexibilização do isolamento social o aumento no número de internações e óbitos. “Não podemos admitir uma subida da curva neste momento. Estas vacinas não vão imunizar a faixa etária mais vulnerável – aquela acima dos 80 anos – mas receberemos 30 mil doses da Coronavac nesta quarta-feira, 27, que poderão ser distribuídas aos idosos. Então temos de intensificar os cuidados”, afirmou o governador.

Entretanto, quando perguntado se haveria possibilidade de um endurecimento das medidas de combate à pandemia por meio de um novo lockdown, o governador afirmou que prefere que o esforço coletivo seja voluntário, feito através da conscientização da população. “Não há necessidade de ir ‘do oito para o oitenta’. Este dilema maniqueísta – ou fecha tudo ou abre tudo – não nos trouxe nada de produtivo. Temos de ajudar a manter o índice de contaminação baixo porque essa é nossa responsabilidade. A vacina já está aí; temos de nos comprometer apenas um pouco mais para salvar vidas.”

65,5 mil doses da vacina produzida pela Fundação Oswaldo Cruz chegaram a Goiás neste domingo, 24 | Foto: Jornal Opção / Italo Wolff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.