“Rodrigo Melo na Amma é prêmio para o Nexus”, critica vereador

Para Djalma Araújo, presidente do Pros na agência de meio ambiente vai auxiliar processos do setor imobiliário 

Vereador Djalma Araújo | Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

Vereador Djalma Araújo | Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

O vereador Djalma Araújo (Rede) lamentou, em entrevista ao Jornal Opção na manhã desta sexta-feira (29/4), a nomeação do presidente estadual do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), Rodrigo Melo, à Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma).

Para o parlamentar, a relação entre o partido comandado pelo novo titular da pasta com o empresário e ex-peemedebista Júnior Friboi mostra que o objetivo é defender os interesses do Nexus Shopping & Business, e, consequentemente, do setor imobiliário.

“A nomeação de Rodrigo Melo á Amma é um prêmio para o Nexus e o setor imobiliário. Uma tentativa de dar fôlego e tentar regularizar o impossível, que é o escandaloso processo do Nexus”, argumentou.

Júnior Friboi é o dono da JFG Incorporações, sócia da Consciente Construtora no megaempreendimento que pode ser erguido no entrocamento das avenidas 85 e D, no Setor Marista. O ex-peemedebista foi pré-candidato ao governo de Goiás em 2014 e contou com apoio irrestrito do Pros à época.

No entanto, Friboi acabou desistindo de concorrer após ter sido inviabilizado internamente pelo ex-governador Iris Rezende. O Pros não apoiou a candidatura do decano peemedebista, que foi, outra vez, derrotado pelo atual governador, Marconi Perillo (PSDB).

euripedes-jr-rodrigo-melo-reginaldo-melo-friboi-foto-PROS

Eurípedes Jr., Júnior Friboi, Rodrigo Melo e Reginaldo Melo | Foto: Pros

Em agosto do ano passado, o Jornal Opção revelou com exclusividade o escândalo envolvendo o Nexus: uma suspeita de fraude nas assinaturas do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), que escancarou a fragilidade de todo o processo que foi aprovado pela Prefeitura de Goiânia.

A denúncia apresentada pelo jornal foi comprovada no dia 13 de abril de 2016, quando o Ministério Público do Estado de Goiás propôs ação civil pública contra o Nexus Shopping & Business, constatando as diversas irregularidades apresentadas pela Consciente Construtora e a JFG Incorporações.

No processo, o MPGO pede a anulação de todas as licenças e alvarás emitidos tanto pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano Sustentável (Semdus) — que atualmente é Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) — e pela Amma.

“O que foi feito é um belo de um casamento que vai dar certíssimo para os interesses escusos do poder econômico. Temos Juruna [Sebastião Ferreira Leite] na Seplanh, o advogado das construtoras; e, agora, o aliado de Júnior Friboi na Amma”, criticou.

A Consciente Construtora corre contra o tempo para conseguir a liberação da Licença Ambiental de Instalação — emitida pela Amma — para que possa começar a construção do Nexus Shopping & Business. Isso porque, caso a Justiça acolha o pedido do MPGO, o processo do empreendimento volta à estaca zero — tendo que serem refeitos todos os estudos.

Para Djalma, que foi integrante da Comissão Especial de Inquérito que investigou um esquema de liberação de alvarás para construção de prédios sem os devidos processos (a CEI das Pastinhas), a nomeação dos dois secretários que têm “ligações” com os donos do Nexus é um desrespeito à cidade.

“É um casamento que na festa vai ter um churrasco. E a carne vai ser Friboi”, ironizou.

Em entrevista ao Jornal Opção, na última quinta-feira (28/5), o novo presidente da Amma, Rodrigo Melo, garantiu que, no que depender dele, o escândalo do Nexus Shopping & Business será avaliado cuidadosamente por sua gestão.

À reportagem, Melo explicou que irá se apoiar no Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) para tomar decisões com relação às licenças prévias que foram expedidas a Consciente Construtora, de Ilézio Inácio Ferreira, e a JFG Incorporadora, de Júnior Friboi.

“Como é uma questão muito técnica e jurídica, marquei uma audiência no MPGO para ouvir os promotores do órgão e depois tomar as ações necessárias”, disse.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.