Roberto Naves diz que paralisação de professores de Anápolis é “absurda”

Prefeito julga manobra como pré-eleitoral e não alinhada com interesses dos profissionais

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP), considerou “absurda” a paralisação anunciada pelo Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis (Sinpma) para o dia 9 de maio. Segundo o prefeito, o reajuste de 18% anunciado no fim do ano passado foi o maior para a classe, entre as grandes cidades, e, por isso, a decisão não representa inteiramente os profissionais. “Essa manifestação não é por parte dos professores, é por parte do sindicato”, afirmou Roberto.

Durante visita técnica às obras na Escola Municipal Pedro Nunes, o prefeito comentou que a medida surge por interferência política no sindicato, em meio a articulações de ano eleitoral. Segundo Naves, o movimento ocorre em sintonia com “um partido que quer voltar ao poder, mas não pode ir às ruas porque o povo está revoltado com tudo que eles fizeram no país”.

Nesse sentido, o prefeito ainda acredita que os professores não estejam representados na decisão, especialmente após as paralisações motivadas pela Covid-19. “O sindicato vir em um momento desse anunciar paralisação, depois de uma pandemia, eu tenho certeza que os professores não concordam com isso e que os pais de alunos também não”, declarou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.