Resina ou porcelana? Especialista dá dicas para o melhor sorriso

Semelhantes, as duas técnicas são usadas para quem espera dentes mais brancos e simétricos. Ao Jornal Opção, profissional elenca prós e contras

Foto: Divulgação

Em busca de um sorriso cada vez mais simétrico e branco, cresce o número de pessoas que recorrem a tratamentos odontológicos com o uso de lâminas ou facetas. Se este é o seu caso, há duas técnicas mais conhecidas que podem ser usadas: as resinas compostas ou as lentes de contato de porcelana. Mas qual escolher?

Bem, a primeira coisa que você precisa saber é que não é levada em conta unicamente a vontade do paciente no momento de definir qual caminho seguir. Em entrevista ao Jornal Opção, a odontóloga e professora da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Fernanda Maria de Castro, conta que a técnica empregada vai depender de uma série de fatores e fica para o profissional a escolha pelo tratamento mais adequado.

Usualmente, as facetas em resina são usadas para fechamento de pequenos espaços entre os dentes e em situações de urgência estética, como fraturas imprevistas. Já as facetas em porcelana são usadas para fechamento de espaços com grande extensão entre os dentes e para correções marcantes de formas dos dentes, além da recuperação de desgastes causados pelo bruxismo.

Lentes de contatos demandam mais trabalho no caso de eventuais substituições | Arquivo

Em termos gerais, as resinas compostas são materiais de aplicação direta que o próprio cirurgião-dentista confecciona, enquanto que as lentes de contato de porcelana são fabricadas por um técnico em prótese dentária sob a orientação do odontólogo.

A grande diferença entre as duas técnicas está justamente aí. “Quando utilizamos as resinas compostas não é necessário, na grande maioria dos casos, realizar desgastes na estrutura dentária, enquanto que, para as lentes, precisamos fazer uma redução ou desgaste dos dentes, mesmo que não seja grande”, explica Fernanda Maria de Castro.

Quanto à durabilidade, as resinas compostas estão em desvantagem, sendo mais suscetíveis a manchamentos, o que vai depender também da dieta alimentar, uso de cigarro e do consumo de corantes em geral. “Tudo isso o profissional deve avaliar na primeira consulta. É preciso saber os hábitos do paciente antes fazer indicação de uma ou outra técnica”, ressalta

A porcelana também é mais resistente do que a resina, mas, na hora do reparo, esta última conta com uma vantagem. Isso porque, segundo a especialista, o paciente tem que saber que a lente de contato, uma vez colada, demandará mais trabalho para ser substituída, sendo necessário o uso de brocas para sua remoção.

Apesar de não ser um ponto fundamental na escolha da técnica empregada, o valor é outra grande diferença entre os tratamentos. Se você pretende economizar, é melhor torcer para que o uso das resinas seja o indicado para você. Conforme aponta Fernanda Maria de Castro, o tratamento é até 40% mais barato que as porcelanas.

“Mas, fora tudo isso, é importante que o paciente saiba que a estética ou mesmo a questão do preço não pode vir sozinha e sim sempre de mãos dadas com a função. Isso fará com que o tratamento, não interessa qual, funcione excepcionalmente”, finaliza.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sebastião Raimundo de Jesus Belém Leitão

Em suma, qual o valor de cada faceta de porcelana, pois já tenho aplicada, só que duas quebraram e nos dois casos já fiz implantação dos pinos para maior ajuste.