Renan Calheiros diz que vai sugerir mudanças na lei do impeachment, “ela precisa ser atualizada”, afirmou

O parlamentar vai colocar sugestões no seu relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid

Nesta terça-feira, 14, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), disse que em seu relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid irá propor mudanças na lei do impeachment. Segundo a comissão, as investigações realizadas pela cúpula conseguiram reunir indícios de vários crimes de responsabilidade cometidos por Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia do Covid-19.

Durante a sessão da CPI de hoje, Renan declarou que: “Essa Comissão Parlamentar de Inquérito é uma oportunidade única para que a gente possa fazer uma revisão nessa legislação como um todo e até mesmo na lei do impeachment, que é de 1950. Muitos artigos já foram revogados e, portanto, ela precisa ser atualizada na linha de estender a garantia jurídica e deixar absolutamente claro a sua tramitação”.

Na mesa do presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), pedidos para o impeachment de Bolsonaro não faltam. Ao todo são 131 pedidos. Contudo, o aliado de Bolsonaro alega que o momento não seria bom para a abertura de um processo de impeachment e que na Câmara não haveria votos o suficiente para sua aprovação. Precisaria que tivessem 342 votos da casa para Bolsonaro sofrer o impeachment.

O relatório final da CPI da Covid relata diversos crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro em sua gestão da pandemia. O documento deve ser enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.