Relatório aponta que 91% das rodovias goianas estão em boas condições

Levantamento é atualizado diariamente e utilizado pelos órgãos de controle e de acompanhamento das condições das estradas estaduais

Foto: Divulgação

De acordo com relatórios de fiscalização da malha viária feitos pela Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), as rodovias construídas e mantidas pelo Governo do Estado de Goiás estão entre as melhores do País. O levantamento, que é atualizado diariamente e utilizado pelos órgãos de controle e de acompanhamento das condições das estradas estaduais, mostra que cerca de 98% da malha pavimentada sequer apresenta buracos ou irregularidades, e 91% estão em boas ou ótimas condições de trafegabilidade.

A qualidade das rodovias de Goiás é resultado do investimento ininterrupto em manutenção e conserva. De 2011 a 2018, o governo estadual investiu R$ 5.108.124.735,73 na construção, restauração e manutenção da malha rodoviária. Nesse período, foram reconstruídos 5.300 quilômetros de rodovias, o que representa 44% do total da malha pavimentada.

As obras consistem na retirada do pavimento antigo, deteriorado, e na construção de uma nova capa asfáltica, com a consequente sinalização horizontal (faixas) e vertical (placas). O investimento na reconstrução dos trechos soma R$ 1.482.649.675,25.

Com relação à construção de rodovias, a Agetop aponta que foram construídos 1.501,08 quilômetros, e 1.338,68 estão em execução. Foram concluídos 65 trechos e 46 trechos estão em andamento. O investimento total é de R$ 2.142.825.385,23, incluindo a duplicação de rodovias, construção de 13 aeródromos, e de sete que ainda estão com as obras em andamento.

Em 2011, o Governo de Goiás criou o Fundo de Transportes, para assegurar a manutenção e conserva das rodovias do Estado. Foram investidos R$1.482.649.675,25 até setembro deste ano, na manutenção e conserva dos 21.457,30 quilômetros da malha rodoviária estadual, sendo 12.033,40 quilômetros pavimentados, e 9.423,9 quilômetros não pavimentados.

Até 2011, apenas três trechos rodoviários de Goiás eram duplicados: saída de Goiânia até o Autódromo Internacional de Goiânia, na GO-020; Goiânia a Trindade, pela GO-060, e Goiânia a Nerópolis, na GO-080. Os trechos somavam 43 quilômetros de extensão.

A partir de 2011, todas as saídas de Goiânia foram duplicadas, na GO-403, da Capital até Senador Canedo; GO-040, saída para Aragoiânia; GO-020, do Autódromo ao entroncamento da GO-147; GO-070 Goiânia – Inhumas – Itauçu – Itaberaí – cidade de Goiás; GO-080 Nerópolis – Petrolina – São Francisco até o entroncamento da BR-153; GO-213, Morrinhos a Caldas Novas, e o acesso ao entroncamento da GO-080 até a UFG. Hoje, são 354,7 quilômetros de rodovias duplicadas em Goiás.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.